Professora decide ficar 40 dias sem internet em ‘penitência’ para a Páscoa

A Quaresma é o período marcado pela igreja católica para a preparação à Páscoa. Fiéis dedicam 40 dias, entre a Quarta-feira de Cinzas e o Domingo de Ramos, para um retiro espiritual e também fazer penitências. A professora Karina Macri, de São José do Rio Preto, escolheu uma penitência pouco provável na era da tecnologia: ficar longe da internet e das redes sociais durante este período.
“No computador, no celular, você está sempre conectado com o mundo. A Quaresma é um momento de preparação para vivenciarmos a Páscoa. Quero neste período me aproximar mais de Deus. O tempo que gastava na rede social vou dedicar à oração”, afirma a professora.
Para Karina o sacrifício é particularmente difícil. Desde que ela ficou impossibilitada de andar, em decorrência de um acidente, a internet virou quase um vício. Mas ela garante que consegue resistir à tentação tecnológica. “Sempre que dá aquela vontade de ver o computador ou o celular, eu recorro à oração”, garante.
Professora Karina Macri: sem rede social durante a Quaresma (Foto: Reprodução/TV TEM)Professora Karina Macri: sem rede social durante a
Quaresma (Foto: Reprodução/TV TEM)
Ao contrário de Karina, um grupo de jovens decidiu inovar nesta Quaresma e usar a tecnologia para evangelizar.
A ideia é desafiar a pessoa a gravar um vídeo dela lendo a Bíblia e depois postar na internet.
“Você é desafiado a escolher a palavra que te toca, então você lê a passagem, posta o vídeo, e desafia mais três pessoas. É uma forma de evangelizar e levar a palavra aos jovens”, afirma a bióloga Dayane Lourenzato.
A cada dia que passa a corrnete aumenta, para a surpresa dos jovens. “Inicialmente nós pensamos que isso ia atingir só os jovens, mas a gente percebe que houve uma mobilização tanto de adulto como de criança, até nossos pais estão envolvidos”, comemora a estudante Ana Carolina Rodrigues.
O analista de sistema Fábio Nunes também aceitou o desafio. “Achei uma ideia interessante, fazer com que as  pessoas tirem a Bíblia da gaveta e partilhar a palavra de Deus”, diz Fábio.
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.