Planeta Mercúrio encolheu 14 quilômetros em seu diâmetro pelo resfriamento de sua superfície

PRISCILA NAYADE

  Novas imagens fascinantes levaram os pesquisadores a concluir que o planeta Mercúrio está encolhendo, e mede agora quase 14 km a menos de diâmetro do que era há cerca de quatro bilhões de anos.
De acordo com um relatório divulgado neste domingo, o planeta está encolhendo porque está esfriando.
A sonda da NASA mostrou as primeiras imagens completas da placa rochosa única que envolve Mercúrio e como ela está se contraindo e deformando a superfície com sulcos e falésias franzidas. “É a versão de Mercúrio com uma cadeia de montanhas”, afirma Paul Byrne, um geólogo planetário do Instituto Carnegie, em Washington, EUA. “É uma paisagem muito dramática”.
Enquanto todos os planetas expandem enquanto liberam calor em diferentes graus, o frio teve um efeito incomum na superfície de Mercúrio.
As mudanças no terreno são feitas a 426 graus Celsius e o calor faz com não seja possível pôr os pés no planeta.
Vemos a paisagem literalmente sendo amassada”, afirma William McKinnon, professor do Departamento de Ciências da Terra e Planetas da Universidade de St. Louis.
  McKinnon acrescentou que, se fossemos capazes de colocar sismógrafos na superfície, poderíamos provavelmente ouvir terremotos afetando toda a estrutura do planeta. Os novos dados dão uma imagem mais completa da história do planeta, que foi originado pelo bombardeio de asteroides e pelas mudanças de temperatura.
Marte e a lua da Terra têm penhascos e cumes semelhantes à superfície de Mercúrio, mas com uma grande diferença: “Mercúrio é anômalo, porque parece ter encolhido muito mais em tamanho do que a Lua ou Marte“, disse Byrne.

Geólogos europeus acreditavam que Terra tinha diminuído durante o século 19, mas a ideia foi esquecida em 1950 até 1960, quando os cientistas compreenderam que a litosfera da Terra não era uma única camada que enrugava, mas era composta de placas tectônicas que se moviam de forma independente.
Os novos dados vão ajudar os cientistas a entender por que o planeta encolheu tanto. “É uma peça muito impressionante para todo o trabalho que estamos realizando“, disse Caleb Fassett, estudante de astronomia na Mout Holyoke College. “Eles mapearam todas as falhas em Mercúrio, basicamente, para estudar esse fenômeno”.
No entanto, aparentemente, as teorias dos geólogos do século 19 sobre como os planetas encolhem podem estar corretas quando são aplicadas sobre Mercúrio.

Fonte:Jornal Ciência e R7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.