PF prende mulheres que traziam cocaína do Paraguai

Uma operação da Polícia Federal prendeu nove pessoas, sendo sete delas mulheres, sob suspeita de transportar cocaína do Paraguai para o Rio. Segundo investigações, uma jovem de 18 anos arregimenta garotas para ir ao Paraguai buscar cocaína e armas para vender no Rio. 
Segundo a polícia, a droga vinha no interior de garrafas de acrílico que seriam de vodca. Elas eram acondicionadas em bolsas junto a outras garrafas da bebida. Na verdade, em seu interior, trariam pasta base de cocaína. 
As jovens, moradoras da Baixada Fluminense, de Ipanema, do Leblon e da favela do Pereirão vinham em ônibus e ao chegar à cidade entregavam a cocaína para ser comercializada. Nesses três meses de investigações, foram apreendidos 25 kg de cocaína, além de três pistolas de calibre ponto 40. 
Segundo a polícia, para convencer as jovens a entrar para o crime, a jovem Mariana Santos, 18, oferecia R$ 2.000, além das passagens de ônibus, ida e volta, até o Paraguai, via Paraná. As cooptadas têm menos de 30 anos. 
De acordo com policiais, Santos escolheu moradoras da favela do Pereirão, algumas mães solteiras ou que estavam em dificuldades financeiras. Também se aproximou de jovens de outros bairros da zona sul que aceitaram fazer o transporte. Todas foram presas e encaminhadas ao sistema prisional do Rio. 
Os chefes do grupo, Raul Melo Pimenta dos Santos e Iran Farias Júnior, presos e condenados em 2002 por roubo de cargas também foram detidos. 
A operação foi chamada pelos policiais de Durga, uma deusa hindu que representa uma mulher de dez braços carregando armas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.