Pacientes de Cabo Frio, RJ, ganham cirurgias no ouvido, nariz e garganta

É cada vez maior o número de pessoas que sofrem com problemas de ouvido, nariz e garganta. Os problemas respiratórios podem comprometer o olfato; uma patologia relacionada ao ouvido pode provocar desde uma leve vertigem, dificultando as pequenas tarefas do dia a dia, até a incapacidade de locomoção; e as amigdalites e faringites são as patologias mais frequentes nos consultórios dos otorrinolaringologistas quando o problema do paciente está relacionado à garganta.
Os números assustam. Em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, semanalmente, os quatro profissionais que atendem no PAM – Posto de Atendimento Médico – chegam a realizar cerca de 80 consultas. Os casos cirúrgicos são encaminhados através do TFD – Tratamento Fora de Domicílio – para atendimento no Hospital da Lagoa, Hospital Federal dos Servidores e Hospital do Andaraí. Os pacientes são inseridos no Sistema Nacional de Regulação (SISREG) e precisam aguardar a liberação de uma vaga junto com pacientes de todo o estado, o que muitas vezes, demanda meses de espera.
Para acabar com este sofrimento dos pacientes de Cabo Frio, a Secretaria Municipal de Saúde acaba de firmar convênio com o médico Hélio Fernando Abreu para que as cirurgias sejam realizadas no Hospital São José Operário, no próprio município. O médico está na vanguarda do que há de mais avançado no Brasil para o tratamento clínico e cirúrgico das patologias associadas ao ouvido, nariz e garganta.
Doutorando em genética médica pelo IPPMG (UFRJ), mestre em otorrinolaringologia pela UFRJ, especialista em otorrinolaringologia pela AMB (Associação Médica Brasileira) e pela ABORLCCF (Associação Brasileira De Otorrinolaringologia E Cirurgia Cérvico-Facial), especialista em medicina estética e cirurgia plástica facial pelo MEC e especialista em medicina do sono pela ABORLCCF e AMB, o médico Hélio Fernando Abreu terá uma agenda semanal no município.
Os agendamentos começam em março e os pacientes serão encaminhados pelos médicos que já atendem no PAM. A marcação será feita na própria Secretaria Municipal de Saúde. As patologias mais comuns são: faringite, amidalites, otites, síndromes vestiginosas, roncos e apneia do sono, sinusites e rinites.
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.