Nove países se unem à busca de avião malaio desaparecido

Kuala Lumpur, 16 mar (EFE).- Nove outros países se uniram à busca do avião malaio desaparecido com 239 pessoas, anunciou neste domingo, 16, o ministro da Defesa da Malásia e titular interino de Transporte, Hishamudin Hussein.
Os nove países que se somaram à busca são Cazaquistão, Uzbequistão, Quirguistão, Turcomenistão, Paquistão, Bangladesh, Mianmar, Laos e França, disse Hishamudin em Penang, a cerca de 80 quilômetros de Kuala Lumpur e onde se realizam as entrevistas coletivas sobre o aparelho desaparecido.
O ministro indicou que também pedirão aos novos parceiros informação especial, como análise e dados de satélites e radares, e qualquer elemento de busca terrestre e marítima.
O pedido de ajuda foi feito depois de as investigações confirmarem que o avião da Malaysia Airlines mudou de rumo de maneira deliberada e se dirigiu para oeste.
Os novos dados, divulgados pelo primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, neste sábado, abrem duas áreas de investigação: uma faixa que vai do norte da Tailândia até Cazaquistão e Turcomenistão, e outro corredor que parte da Indonésia e entra pelo sul do oceano Índico, a oeste da Austrália.
Embora a Malásia evite falar em sequestro, o primeiro-ministro afirmou que os sistemas de comunicação do avião foram deliberadamente desligados, assim como foi feita a mudança de rumo.
O voo MH370 saiu de Kuala Lumpur rumo a Pequim na madrugada do último dia 8 e desapareceu do radar 40 minutos após a decolagem.
O avião transportava 227 passageiros e uma tripulação de 12 malaios. EFE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.