No AM, bebê é ferido por garrafa e leva 11 pontos no rosto após briga

Caso ocorreu em uma lanchonete situada na Cidade Nova (Foto: Jamile Alves/G1 AM)Caso ocorreu em uma lanchonete situada em praça de alimentação  (Foto: Jamile Alves/G1 AM)
Uma menina de dois anos foi atingida por uma garrafa de vidro na cabeça após uma discussão em uma lanchonete situada em uma praça de alimentação na Avenida Atroari, no bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus, na manhã desta segunda-feira (10). Segundo a Polícia Civil, um homem de 39 anos entrou no local atrás de bebidas alcoólicas. Contudo, o gerente do local teria informado que o bar já havia sido fechado, o que motivou a discussão. A criança foi encaminhada para um pronto-socorro da capital. O bebê precisou levar 11 pontos para que o ferimento fosse fechado. O suspeito teria se apresentado como policial.
Segundo informações da polícia, o homem chegou ao local por volta das 5h, na companhia do irmão, que não teve a idade identificada. De acordo com testemunhas, o suspeito estava sob efeito de bebida alcoólica quando entrou no estabelecimento. O gerente teria negado atendimento ao homem, pois o bar já havia encerrado o expediente.
De acordo com relato de testemunhas, o homem teria insistido e tentado adquirir bebida. Diante da recusa, ele teria se irritado e arremessado uma garrafa de vidro contra o dono do bar. Contudo, o objeto atingiu a parede e os estilhaços acertaram a testa de sua filha, uma menina de dois anos, que estava no colo da mãe. A criança foi socorrida por populares no local e passa bem, conforme informações da polícia, que afirmou ainda que o homem chegou atirar para o alto no momento da briga.
A proprietária de uma lanchonete situada na mesma praça de alimentação, Solange Medeiros, de 53 anos, estava no local no momento da discussão. Segundo ela, ainda havia movimentação de clientes no local. “O dono do lanche já tinha guardado todas as mesas, limpado tudo, não tinha mais nenhum cliente lá. O homem só podia estar bêbado, porque tinha outros lanches abertos pra ele procurar na praça, que também vendem bebidas alcoólicas, mas ele partiu pra briga sem mais nem menos”, relatou ao portal G1.
De acordo com Solange, os tiros assustaram os clientes e proprietários dos estabelecimentos próximos. “Escutei o tiro e corri pra lá pra saber o que tava acontecendo. O homem continuou discutindo com o dono do lanche mesmo depois de já ter atingido a filha dele na cabeça com a garrafa. Ela ficou ensanguentada na hora. Depois ele começou a atirar pra cima pra ninguém chegar perto dele”, disse a proprietária de uma lanchonete.
Com a chegada da polícia, o suspeito teria informado no local que era policial militar, mas a informação não foi confirmada. Os envolvidos foram encaminhados para o 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP). O homem assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foi liberado.
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.