Motoristas paralisam linha de micro-ônibus em luto por mortos no AM

Categoria está com linha de ônibus paralisada (Foto: TV Amazonas/Reprodução)Categoria está com linha de ônibus paralisada (Foto: TV Amazonas/Reprodução)
Os micro-ônibus da linha 825, que realizam diariamente o itinerário Bairro da Paz/Centro, não estão operando desde sexta-feira (28), em memória às 15 vítimas do acidente envolvendo um micro-ônibus do transporte alternativo e uma carreta. Uma grávida e uma criança estão entre os mortos na colisão. Quatro pessoas estão internadas em estado grave.
Segundo o presidente da Cooperativa de Transporte Rodoviário do Estado do Amazonas (Coontram), André Ricardo Teles, a paralisação do serviço representa o luto da categoria pelas vítimas do acidente. “A Coontram está de luto. Esses três dias, o 825 [linha do micro-ônibus envolvida no acidente] não roda, não trabalha. O trânsito tirou a vida desse rapaz [motorista] de uma maneira muito violenta”, contou. Teles informou que uma reunião será realizada para definir quando o itinerário será normalizado.
Micro-ônibus de outras linhas circularam com faixas e fitas pretas (Foto: TV Amazonas/Reprodução)Micro-ônibus de outras linhas circularam com faixas e fitas pretas (Foto: TV Amazonas/Reprodução)
Desde de a manhã desde sábado (29), micro-ônibus de outras linhas circularam por Manaus com faixas e fitas pretas amaradas ao retrovisor. Neste domingo (30), o corpo do motorista Robert Cunha Moraes, de 26 anos, que dirigia o coletivo no momento da colisão, foi enterrado no cemitério Nossa Senhora de Aparecida, situado no bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus.
Acidente ocorreu próximo a viaduto do Bairro Flores, Zona Centro-Sul de Manaus (Foto: Jamile Alves/G1 AM)Acidente ocorreu próximo a viaduto do Bairro Flores,
Zona Centro-Sul de Manaus
(Foto: Jamile Alves/G1 AM)
Acidente
Um micro-ônibus e um caminhão bateram de frente por volta das 19h40 desta sexta-feira (28), na Avenida Djalma Batista, na Zona Centro-Sul de Manaus. Foram confirmadas mortes de 15 pessoas. O caminhão prestava serviços para a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf). A prefeitura decretou luto oficial de três dias na capital.
Uma grávida estava no micro-ônibus atingido pelo caminhão. Ela morreu no local do acidente, segundo os bombeiros. Médicos chegaram a fazer o parto da criança, mas ela também não sobreviveu. O corpo de Gabriela Teles Messias, de 26 anos, foi velado na manhã de sábado (29), em uma funerária no Centro de Manaus. O corpo da estudante de psicologia, que estava grávida de sete meses, foi encaminhado para a cidade de Cruzeiro do Sul, no Acre, cidade onde a jovem nasceu.
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.