Mesmo com chuvas, Cantareira chega ao menor nível da história

Represa de Joanópolis (SP), parte do Sistema Cantareira nesta segunda-feira (10) (Foto: Luis Moura/Estadão Conteúdo)Represa de Joanópolis, parte do Sistema Cantareira na segunda (10). (Foto: Luis Moura/Estadão Conteúdo)
O volume acumulado de água nos reservatórios do Sistema Cantareira caiu novamente nesta quarta-feira (12) e chegou ao menor nível da história. Mesmo com as chuvas desta terça-feira (11), o índice baixou e chegou a 15,7%. Antes, menores marcas haviam sido registradas nos dias 7 e 11 de março, com 15,8%.
Na terça, choveu 15,6 milímetros na região dos reservatórios do Cantareira, o que não foi suficiente para manter o volume de água do sistema.
Segundo o meteorologista Luiz Ladeia, do Instituto Nacional de Meteorologia (InMet), a previsão para os próximos dias no Sul de Minas, onde ficam os reservatórios, é de pancadas de chuva fraca durante o período da tarde. “Vai chover, mas não é muita água ainda não. Há uma tendência de pancadas de chuva, mas não vai resolver a situação. Vai dar uma amenizada, mas não vai resolver”, disse Luiz.
O Sistema Cantareira acumula uma sequência de recordes negativos desde 3 de fevereiro, quando atingiu 21,7%. Na ocasião, a Sabesp informou que o índice era o pior em 10 anos e decidiu oferecer desconto para economia de água.

Cantareira deixará de abastecer 3 milhões de pessoas
O governo de São Paulo anunciou na terça-feira (11) que ampliará para 3 milhões o número de habitantes da região metropolitana que deixarão de receber água do Sistema Cantareira até o mês de abril. Bombas estão sendo adaptadas para levar água do sistema Guarapiranga, na Zona Sul da capital paulista, também para a região dos Jardins, Brooklin e Itaim Bibi. Antes dos anúncios, o sistema Cantareira abastecia 8,45 milhões de pessoas em municípios atendidos pela Sabesp.
“Essa transferência para cobrir a região abastecida pelo Cantareira vai aumentar. Em abril, ficam prontas mais obras, bombas. A gente vai reduzindo a retirada de água do Cantareira à medida que Guarapiranga e outros sistemas entram na integração do sistema”, disse o governador Geraldo Alckmin, graças a uma economia de, no mínimo, 20% no consumo de água.
Na segunda-feira (10), o volume de água retirado do Sistema Cantareira foi reduzido de 33 metros cúbicos por segundo para 27.9 metros cúbicos por segundo. A medida também é para diminuir as quedas constantes no nível do reservatório e foi uma recomendação da Agência Nacional de Águas (ANA).
Saiba como economizar
Para economizar, a Sabesp recomenda que o consumidor adote algumas atitudes diárias.

Veja abaixo:
– tome banhos rápidos e feche a torneira ao ensaboar;
– lave a louça de uma vez e feche a torneira ao ensaboar;
– não lave a calçada e o quintal, use a vassoura;
– ao lavar o carro, use um balde;
– acumule roupas para lavar na máquina de uma vez só;
– deixe a torneira fechada ao escovar os dentes e fazer barba.
Outro fator que colabora para o desperdício de água são os vazamentos. A Sabesp disponibiliza um curso gratuito que ensina práticas simples para identificar possíveis problemas em instalações hidráulicas. O programa é aberto ao público em geral e é ministrado nos períodos da manhã e tarde.
Os participantes recebem uma cartilha explicativa ilustrada e um certificado de conclusão. Quem se interessar deve procurar a regional da Sabesp mais próxima de sua residência.
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.