Menino de 11 anos morre com suspeita de gripe A em Goiânia

Um menino de 11 anos morreu no sábado (8), no Hospital Materno Infantil (HMI), em Goiânia, com suspeita de infecção pelo vírus H1N1, da gripe A. De acordo com a família, que mora em Jataí, no sudoeste do estado, o garoto começou a passar mal há uma semana, com sintomas de vômito e desmaio. Ele foi encaminhado a um hospital da cidade e, três dias deopis, transferido em estado grave para a capital.
O menino chegou ao HMI no mesmo dia da morte. Segundo a família, ele foi levado para a sala de reanimação, que tem um suporte provisório de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde permaneceu ao lado de outros cinco pacientes que estavam em estado grave aguardando um leito definitivo.
Desesperado com a situação, o pai, Luciano Pereira, conseguiu um laudo médico que dizia que o menino tinha um quadro de pneumonia, que poderia ser associado ao vírus H1N1 e procurou ajuda no Ministério Público Estadual (MP-GO). “Não é fácil, viu. Para a gente que é pai, é muito dolorido. Ele vivia na fazenda comigo e agora ficou nessa situação”, disse.
Após intervenção do MP-GO, a Central de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde conseguiu um leito de UTI para o menino no hospital e ele foi levado para uma sala isolada. O pai só pôde ver o filho mais tarde, com roupas e máscaras de proteção. Por volta das 23h30, o menino não resistiu e morreu.
O Serviço de Verificação de Óbito do HMI solicitou necropsia ao Instituto Médico Legal (IML) para confirmar se ele foi vítima do vírus H1N1. Apesar da suspeita, o diretor-técnico do hospital, Ivan Isaac, diz que essa possibilidade é remota. “A história da H1N1 com pneumonia é diferente, começa com febre alta, dispneia, tosse e com quadro evolutivo. Já a história clínica dessa criança, foi de que ela vomitou, aspirou o vômito, fez uma parada cardiorrespiratória, foi reanimada e entubada. E a partir daí não saiu mais do respirador. Ou seja, ela já tinha três dias de evolução de doença e, apesar dos esforços, teve piora do quadro respiratório”, disse.
Laudo médico diz que criança tinha quadro de pneumonia com suspeita de H1N1 (Foto: Renata Costa/TV Anhanguera)Laudo diz que criança tinha quadro suspeito de
H1N1 (Foto: Renata Costa/TV Anhanguera)
Sobre o risco de contaminação de outros pacientes, Isaac explica que o menino ficou em um respirador mecânico desde que deu entrada no hospital, sendo assim, de maneira isolada. Contudo, a equipe médica que o atendeu será monitorada. “Todas as pessoas que passaram por ali serão observadas. Mas reforço que, pela história clínica, não há motivos para pensarmos em H1N1”, explicou.
Já sobre o laudo médico, que foi entregue ao pai, o diretor-técnico afirma que foi uma avaliação inicial do médico que atua na enfermaria. “Isso foi pensado pela evolução anterior, mas depois de uma análise foi descartada a possibilidade de infecção por H1N1. Tanto que pensamos em transferi-lo para o HDT [Hospital de Doenças Tropicais], mas achamos melhor mantê-lo no hospital”, concluiu Isaac.
O laudo do IML deve ficar pronto em 90 dias. O corpo do menino será enterrado em Perolândia, no sudoeste de Goiás, onde residem alguns dos familiares.
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.