Jovem apreendido troca mensagens por celular com namorada, em RR

Marcelo Marques

Adolescente publicou mensagem pelo celular (Foto: Arquivo pessoal/)Adolescente publicou mensagem pelo celular (Foto: Reprodução/Facebook)
Um adolescente de 17 anos estaria usando um celular de dentro do Centro Socioeducativo (CSE), onde cumpre medidas disciplinares, para trocar mensagens de amor com a namorada pelo seu perfil no Facebook. As conversas vazaram e se espalharam pelas redes sociais, nesta segunda-feira (24), em Boa Vista. O jovem foi apreendido suspeito de participar de um assalto a uma loja, em fevereiro deste ano.
Em um dos diálogos do adolescente com a namorada, ele escreve: “Logo vou sair desse inferno. Te amarei de janeiro a janeiro”. A namorada responde: “Te amo, amor te esperarei” (sic).
A irmã do adolescente também troca mensagens com ele. Em uma de suas postagens na rede social, ela escreve e ‘marca’ o adolescente: “Indo visitar meu irmão e levar uma comidinha feita pelo papai apesar dos pesares é meu irmão”. (sic)
Segundo o diretor do CSE, Marcos Albano, durante a condução do adolescente para uma audiência no Juizado da Infância e Juventude, uma familiar do jovem teria passado o telefone para ele.
“Essa facilidade não ocorreu dentro do CSE, mas quando ele foi levado para uma audiência. E nessa ocasião, a irmã entregou o aparelho a ele. Isso aconteceu ‘fora dos muros’ da instituição”, esclareceu o diretor, acrescentando que não há internet disponível no CSE.
Internautas ironizaram publicação feita pelo adolescente (Foto: Arquivo pessoal/)Internautas ironizaram publicação feita pelo
adolescente (Foto: Reprodução/Facebook)
De acordo com ele, já está sendo apurada a responsabilidade dos funcionários que fizeram a escolta do adolescente.
“Temos de saber o motivo de eles [servidores] não terem observado tal fato. Um processo de sindicância foi aberto. O CSE tem normas rígidas e qualquer desvio de conduta é apurado conforme a lei. É inconcebível um menino ficar usando Facebook estando apreendido”, assegurou.

Marcos Albano ressaltou que, caso seja comprovado o uso de celular pelo adolescente, isso poderá agravar a situação dele no CSE.

“Comunicamos o fato ao juiz responsável que dará a punição disciplinar”, afirmou, complementando que o jovem não teria entrado no CSE com o celular e nem saído com o aparelho. “O ‘inferno’ ao qual se refere poder ser interpretado como a situação pela qual ele está passando”, concluiu.
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.