Inédito: Maringá empata com Coxa e vai à final pela primeira vez na história

Nem o mais otimista torcedor do Maringá poderia imaginar uma estreia dessa. Em seu primeiro ano na elite do futebol paranaense, a Zebra decidirá o título estadual. No segundo jogo da semifinal entre Coritiba e Maringá, no Couto Pereira, o time do norte do estado aproveitou a vantagem conquistada no jogo de ida, empatou por 1 a 1 e chegou à final do Campeonato Paranaense. O resultado abriu o clima de crise dentro do atual campeão, que perdeu a oportunidade de se tornar pentacampeão estadual.  

O Maringá venceu o primeiro jogo por 2 a 1 e tinha a vantagem de jogar por um empate na casa do adversário. Sabendo disso, a Zebra – como o time é conhecido – jogou fechada e com perigo nos rápidos contra-ataques. E foi assim que abriu o placar, aos 14 minutos do segundo tempo, com o atacante Cristiano, de cabeça. 
O Coritiba até que tentou reverter a situação, mas conseguiu apenas empatar a partida aos 23 minutos, com Luccas Claro, de cabeça. A ansiedade atrapalhou muito o time do Alto da Glória, que pecava no último passe e sofria a pressão dos torcedores. Com tal panorama, o Coxa não conseguiu evitar o empate.
O Maringá aguarda o segundo finalista do estadual, que será definido na próxima quarta-feira, no segundo confronto entre Londrina e Atlético-PR, no estádio do Café. A vantagem está com o Furacão, que venceu o jogo de ida por 3 a 1. 
Já o Coritiba volta a campo apenas no dia 16 de abril, pela Copa do Brasil, quando enfrenta o Cene, às 19h30m, no Couto Pereira. No jogo de ida, a partida terminou empatada em 2 a 2. 
Cristiano comemora, Coritiba x Maringá (Foto: Joka Madruga/Futura Press)Cristiano comemora o gol do Maringá que abriu o placar no Couto Pereira (Foto: Joka Madruga/Futura Press)


Primeiro tempo com gol impedido do Coritiba
O técnico Dado Cavalcanti realizou apenas uma mudança na sua equipe para reverter a vantagem conquistada pelo Maringá, no jogo de ida das quartas de final. O lateral-esquerdo Carlinhos foi improvisado no meio-campo na vaga do meia Norberto, e o time entrou com a dupla de ataque formada por Roni e Keirrison. Por outro lado, o técnico Claudemir Sturion chegou ao Couto Pereira com a mesma equipe e o objetivo de repetir o bom futebol da última quarta-feira.  
Os donos da casa começaram mais incisivos. Sob o comando do meia Alex, o time alviverde chegou perto de abrir o placar com chute forte de Robinho aos dois minutos. Na sequência, um cabeceio do camisa 10, que balançou a rede pelo lado de fora. O Coritiba abusava dos cruzamentos, buscando a presença de Alex e Keirrison dentro área adversária. 
O Maringá jogava com inteligência, fechado e perigoso nos contra-ataques. À medida que o tempo passava, o jogo se tornou ainda mais pegado e corrido. Até que aos 39 minutos, Alex cobrou falta com a qualidade de sempre pelo lado esquerdo, para Chico cabecear para dentro do gol. Porém, o zagueiro estava impedido e o resultado continuou fechado no Couto Pereira. 
Alex, Coritiba x Maringá (Foto: Joka Madruga)Nem Alex salvou o Coxa (Foto: Joka Madruga)
Maringá faz, Coxa empata e festa da Zebra 
Em desvantagem, o Coritiba voltou com duas mudanças para a segunda etapa. Geraldo e Júlio Cesar entraram nas vagas de Carlinhos e Keirrison, respectivamente. Mudanças que surtiram efeito logo nos primeiros minutos. O Coxa pressionou e dominou a partida, com destaque para Roni e Robinho.
Até que aos 11 minutos, Reginaldo cruzou para Barcos, que chutou na marca do pênalti para Chico desviar para a linha de fundo. O lance acordou a equipe do norte paranaense, que passou a atacar mais e pressionar o time da casa. E não demorou para a postura ofensiva fazer efeito. Aos 14 minutos, em contra-ataque mortal, Reginaldo cruzou na área, para Cristiano dominar complementar de cabeça para o fundo do gol de Vanderlei: 1 a 0 para o Maringá. 
Em busca da virada, o técnico Dado Cavalcanti realizou a sua última alteração. Tirou Robinho para a entrada do meia Dudu. E o novato fez a diferença logo no primeiro minuto em campo. Aos 23 minutos, Dudu cobrou escanteio e Luccas Claro cabeceou para a bola morrer no canto direito do goleiro Ednaldo: 1 a 1. 
O empate ainda era da Zebra. Assim, o time visitante se fechou para garantir a sua classificação para a final do estadual. O Coritiba era ansioso e pecava no último passe e não conseguiu marcar o segundo gol que levaria a decisão para os pênaltis, impossibilitando a conquista do penta.
Fonte:Globoesporte.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.