Impressões de Frank Killer – BBB14: Mega Power

Achei esse Mega Power meia boca (se já é o Mega Power). Da mesma forma ainda não vi o paredão 14,5 e a tal da “pilha”, a não ser que ainda venham por aí! Um paredão 14,5 deveria ser, teoricamente, depois do paredão 14 ou entre este e o 15. A “visita” das mães foi água com açúcar e só serviu para “atravessar” informações externas para dentro do confinamento e, talvez, para legitimar “mensagens” cifradas do apresentador para os confinados.

Tudo parece mais é uma cópia reles do que fazem na Fazenda, onde tudo é “bombástico”, “surpreendente”, “incrível”, “fantástico”, “extraordinário”. Inusitado mesmo seria essa gente tirar a palavra sensacionalismo de seus dicionários e passar a agir com naturalidade, profissionalismo, bom senso, justiça, verdade e honestidade. Essas são as palavras que deveriam estar na “Ordem do Dia”! Acabou o estoque de idéias?

Onde que indicar alguém antes da imunização e da indicação do Líder é Mega Power? Só se tem complementos e extensões não anunciados e que só serão divulgados depois de conhecido quem atendeu. Nesse caso seria fácil ter várias gravações e soltar a que interessa para cada possível atendente do telefone, com a finalidade de formar paredões específicos. Cássio é Líder e poderia atender. E aí? Vai indicar dois infelizes?

Sinceramente desencanto-me mais com a direção do que com o próprio elenco escalado para o RS. Afinal, eles dispõem de um ano para selecionar e fazer essa escalação e o que nos apresentam? Figuras inexpressivas, sem carisma, sem compostura, sem moral, sem educação, sem princípios. gananciosos, violentos e capazes de negociar até  a alma por dinheiro ou pela simples oportunidade de fazer uma figuração passageira e em visibilidade. Seria um modo de dizer que o brasileiro médio é assim?

Rótulos não rendem audiência e sensacionalismos só servem para desligar a TV quando se verifica que se está diante de engôdos. Será que não percebem que as causas dos declínios de audiência são coisas desse tipo?

Estamos todos ainda aguardando o Mega Power, a tal “pilha” e o paredão 14,5 que, definitivamente, ainda não deram o ar da graça! Virão? Ou esse Mega Power é simplesmente o “Poder” da direção em apontar o vencedor do Reality? Sim, porque quanto menos participantes existirem mais significará isso, a não ser que retornem alguns já eliminados injustamente, na visão da audiência não manobrada, e que foram massacrados pelas torcidas facciosas e pelos criminosos vídeos parciais e tendenciosos!

Nitidamente, uns foram elaborados para contrariar e outros para confirmar as enquetes trucadas e acompanhados de direcionismo e intervenções explícitas por parte da direção. Só não vê quem não quer. Dir-se-ia que existem dois diretores fazendo pêndulo, um a favor e outro contra o RS. Ou uma queda de braços envolvendo duas concepções diferentes de como dirigir um RS.

Plano B

Angela agora é grupo laranja desde criancinha! Durante a festa entrou com uma “conversa mole” de que ela e o Diego são iguais e que têm histórias iguais. Argumentou que os únicos remanescentes do grupo roxo original são a Polly e o Marcelo. Antes da Prova do Líder ela raciocinou que os únicos que não colocariam ela no paredão eram talvez o Marcelo e o Slim. Então seu plano seria ir para o paredão contra o Cássio, porque ela julga que será um paredão simples. Ocorre que esse paredão contra o Cássio não será mais possível.

Seu plano foi por água abaixo, porque o Marcelo, em seu entender, estará imune ou não a imunizará se ela não reatar o namoro com ele. Sua dúvida então será o que fazer com o Marcelo. Se ele estiver auto-imune terá reatado o namoro em vão. Se ele salvar a Polly iria para o paredão com ele. Se ele a imunizar iria para o paredão contra a Polly. Tudo isso em suas suposições. Então não haveria um plano B possível. Por isso, esse papo de grupo laranja de “coração”. Ocorre no entanto que ela é a maior traidora do grupo, desde “criancinha”. Só isso, e por isso “encheu a cara” na festa! Ah (Já ia me esquecendo), e antes pediu para não deixarem ela brigar com o Marcelo!

Barraco

Bom, o paredão será triplo talvez, e Angela arranjou mais um motivo para ser vítima novamente, porque o Marcelo ficou “mordido” por tirarem-na de seu alcance quando ela estava quase em coma alcoólico. Cássio apimentou a situação e o Marcelo saiu quebrando tudo, cego de ira.

O que aconteceu? Aconteceu o que já era esperado! Marcelo não quer, de jeito e maneira, aceitar o toco da Angela. Tentou aproveitar-se da bebedeira da “mina” para mais uma aproximação. O resultado é que o Cássio arranjou com Vanessa e a Clara para dar banho na Angela e o Marcelo não gostou de tirarem a sua presa de sua boca ou de suas garras. Segundo a versão do Cássio, Marcelo queria ele mesmo dar banho nela.

Vários bate-bocas seguiram-se então entre Marcelo e Cássio e entre Polly (em defesa do Marcelo) e o Cássio. Cássio e Marcelo feriram-se em cacos de vidro ou acrílico estilhaçados e a conclusão a que se chega é Marcelo no paredão com talvez a Polly e o Diego. Ou a Angela no lugar da Polly. Quem atender o Big Fone poderá indicar o Marcelo e, nesse caso, Vanessa ou Polly ficam vulneráveis.

Moral da história: Marcelo deixou cair completamente a máscara de bom moço. Mostrou ser violento, valentão, arruaceiro, aproveitador da fragilidade feminina e mau caráter. Polly está defendendo quem não merece, do mesmo modo que defendeu a Letícia em condições parecidas.

Não é necessário definir cada palavra ou idéia que se emprega em discursos, mas há a obrigação de usar os termos corretos e precisos para significação do que deseja-se efetivamente expressar ou declarar, e não para sofismar ou estabelecer polêmicas, ou fazendo alusões descabidas, fictícias, retóricas ou exibicionismo de inteligência.  Espraiar para múltiplos temas é também recurso retórico para quem está em busca de polêmicas e notoriedade, principalmente quando em local ou fóruns impróprios.

Também é preciso levar em conta o pensamento moderno e adaptar às concepções dos “antigos”. Não que os “antigos” não tenham razão, mas é preciso levar em conta as limitações do pensamento e sua infância de então e, é notório, logicamente, que o pensamento evolui.

Por exemplo, para falar de intuições, pressentimentos e sentimentos da alma, como ódio ou paixões, ou juízos oriundos do sensível com base na alma, seria preciso ouvir Kant e adaptar para o pensamento moderno, como fazem os tradutores e sua consultora da obra de Immanuel Kant “Kritik der Reinen Vernunft”, Valerio Rohden, Udo Baldur Moosburger e Marilena de Souza Chauí, respectivamente: A metafísica “não seria, portanto, uma forma de conhecimento. Nos domínios da metafísica é possível “pensar”, mas não é possível “conhecer”.

Tratando da psicologia racional (disciplina da metafísica que tem como objeto a alma e sua imortalidade), Kant diz que ela repousa, desde Descartes, na proposição “eu penso”, cuja verdadade é incontestável. Não se pode, contudo, tirar dela a consequência de que o eu exista como um objeto real. Para a apreensão de um objeto é necessária uma intuição e no caso em questão se está diante unicamente da forma do pensamento. Pelas mesmas razões, não seria legítimo recorrer ao conceito de substância e afirmar a alma como substância pensante, pois o conceito de substância, para se aplicar a um objeto, também supõe uma intuição. Em outras palavras, não há coisa alguma no espaço e no tempo que possa ser considerado alma, não havendo, portanto, nenhuma percepção sensível, e esta é uma das condições fundamentais do conhecimento.”

O trecho acima é transcrição de parte do constante no subtítulo “As antinomias da razão” em “Kant – Vida e Obra” da tradução em referência. Outros trechos foram citados sem o devido registro em função de revisões apressadas em meus posts, mas aos pouco irei clarificando isso.

Definitivamente, aqui não é lugar para falar de disciplinas avançadas, filosofia e coisas semelhantes com tão-só objetivos exibicionistas.  Quem quiser debater tais coisas comigo, meu email está à disposição. Aqui só tratamos de RSs. Demonstrem que sabem falar de RS com sabedoria, comedimento e conhecimento de causa e serão respeitados por mim. Opiniões baseadas em ódio e amor são subjetivismos no tocante a análises de atributos pessoais de concursantes. Enganam-se os que pensam que tenho empatias ou antipatias por concursantes ou leitores ou por qualquer pessoa. Diria mesmo que o que tenho são simpatias por todos em diferentes graus. Antipatia não existiria em meus dicionários!

“luciadacarolina 14 de março de 2014 11:47 
…e com relacao as maes… eu fiquei impressionada com o tanto de informacao que saiu dali, com excessao da D. Ledi, e de D. Marcia…”
Hi luciadacarolina, You spoke loudly! Liberou geral e até o Bial perdeu o acanhamento para interferir diretamente. Se o povo lá não entendeu, estão fazendo ouvidos moucos. Aliás são as únicas coisas que poderiam fazer, se entenderam de fato. Sobre as “trangressões” o apresentador foi mais sutil e tanto poderia ser entendido como o comportamento lésbico, quanto com o relacionamento do casal FranGo e, quanto com as atitudes da Aline relativamente à regras e atitudes farisaicas e de jogo da direção. Sutilmente foi introduzida a idéia de que ser inteligente é ser BBB profissional para consumo externo.
“Erci Gottardi 13 de março de 2014 03:48
kkkkk
Acredito q se ñ tivessem segurado ele, com certeza teria agredido uma mulher, e como sempre diria como a maioria dos agressores : ela mereceu. Cara totalmente desequilibrado em todas as suas atitudes. A propria mãe disse q o ultimo fora q ele levou de um relacionamento ele ficou doente e ela teve q se manter inteiramente ao seu lado. Não posso dizer o q penso dele aqui senão o Luis me bloqueia.”
Nosso Admin só bloqueará você se não observar as regras para comentários, Erci. Sua opinião pode e deve ser dita dentro das regras permitidas. Elas não chegam ao ponto de filtrar suas opiniões, sejam a favor ou contra. É claro que ofensas e palavras chulas não seriam de bom tom e nem permitidas, mas os juízos podem ser feitos sem problemas para qualquer confinado. Marcelo se revelou esta madrugada como um “Cara totalmente desequilibrado em todas as suas atitudes” como você bem disse.
“PAULO SENA 14 de março de 2014 09:38
Cássio como líder pode indicar Marcelo observando as últimas votações dele para a eliminação ou Ângela.”
Seus prognósticos estão confusos, Paulo. Não deu para entender nada, a não ser a suposição da indicação do Líder a qual tem quase 100% de chances para ocorrer. Reformule e explane com mais precisão e cuidados com a redação. A intenção foi boa!
“Anderson Manueles 11 de março de 2014 15:29, 15:31”
Não existe jogo bom e jogo ruim. Só existe jogo ruim. É errado querer ver jogo e aprovar a uns e não a outros tipos de jogos ou jogadores. Por outro lado, um RS é para selecionar a melhor pessoa, não o melhor jogador ou o mais eficiente. Não estamos em um cassino apostando dinheiro ou assistindo e analisando jogadores em um cassino. Abstraia do jogo e analise as pessoas, não o tipo de jogo que fazem, porque você corre o risco de eleger um mau caráter e fazer injustiça contra uma pessoa boa. Por exemplo, alguém pode achar bom o jogo do Marcelo, mas ele é uma pessoa boa?
Foi isso ou poderia ser isso o que o Bial quis dizer ao falar de “BBB profissional”, isto é, jogador profissional ou amador. Em todas as situações em que você é o único certo, meio que é obrigado a fazer o errado como os demais, por sobrevivência, e isso é muito difícil de distinguir em um RS. Essa é a análise correta a fazer, não a apologia do jogo. É como o caso da combinação de votos. Quando você percebe que estão combinando contra você, legitima a você também fazer combinação com outros para se defender.
Site Oficial 15/03/2014 02h04
Angela sobre Marcelo: ‘Não ficaria mais’
As atitudes da Angela, o que ela diz, a forma como fala, e o fato de ser advogada, lembram-me uma anedota que postei em meu blog há algum tempo a respeito de advogados. Angela e Letícia argumentam e agem de forma parecida como na tal anedota para atingirem seus objetivos (frankkiller.wordpress.com/2012/07/28/). Letícia me lembrou o advogado da acusação e pensei em postar um link para essa anedota quando ela começava com aquela arengação sobre interpretação de atitudes e a Angela lembra em alguns detalhes o advogado da defesa.
“junior silva 14 de março de 2014 15:25
nao frank eu nao torco para as clanessas gosto bastate do jogo do diego se prepara vou fazer muitas perguntas pra vc em k”
LOL. Manda ver!
“Anderson Martins 14 de março de 2014 23:38
Big fone vai mandar domingo ao paredão, significa que os paredões triplos voltaram, se realmente houver eliminação dupla como disseram por aí, o método mais justo(ou menos injusto) seria eliminação combinatória, ao invés de aleatória, Exemplo: para eliminar Ângela e Diego, ligue…; para eliminar Ângela e Marcelo, ligue…; para eliminar Diego e Marcelo, ligue… pelo menos assim a maior torcida provavelmente manterá seu candidato no jogo”
É exatamente isso o que as torcidas fazem, Anderson. Não é necessária a especificação da vinculação forçada. Muito pelo contrário, isso redundaria em alianças entre as duas torcidas supostamente mais fracas. Ou você pensa que elas não sabem quem é mais fraco ou mais forte em termos de preferência? Uma simples olhadinha nas enquetes mostrariam isso. Não acho que serão eliminados dois, mas se for, será uma tremenda rasteira ou a tal “pilha” prometida dias atrás.
“Romano 15 de março de 2014 13:01
…Diego agora nunca vai voltar de um paredão,triplo,sem ser no minimo o segundo mais votado,até iria pedir sua opinião sobre isso e sobre uma possível saída do Diego,mas você já deu dizendo que é difícil,mas a uma saída.
E obrigado por usar um comentário meu pra dar uma opinião em cima dele.”
Se o Big Fone tocar quando todos estiverem reunidos na sala, o próprio Diego poderá atendê-lo, tendo em vista a posição que sempre escolhe para sentar, e ser o próprio culpado de ir para um paredão que o tiraria do concurso, dependendo de quem ele indicar. Um segundo paredão 14,5 (ou seja lá como queiram denominar) nada mudaria. Abraços.
“Giuliana Rangel 15 de março de 2014 15:34
Bem, eu, para expressar o meu “amor” pela queridíííííssima da Angela, fiz um acróstico pra ela:”
LOL! Maldade, Giuliana! Está engraçado mas nem me atrevo a reproduzir seu acróstico. Pareceria que estou concordando! LOL. Não torceria para o Diego atender, porque antão o Slim poderia ir para o paredão e mais a Angela ou o Marcelo, ou os dois. Nem sempre é bom ser Líder, Anjo ou atender um Big Fone supostamente contendo um poder. Esse trio Slim, Angela e Marcelo são os que mais merecem ir para o paredão juntos, em minha opinião. Qualquer um que fosse eliminado, estaria de bom tamanho. Melhor ainda se fossem dois deles, porque sobraria o pior, ou seja, Slim!. Slim não é má pessoa, mas só pensa “naquilo” (dindim) acima de qualquer coisa ou pessoa!
“Bernadete da Cunha Vieira 15 de março de 2014 17:40, 17:47
Frank, boa tarde, nunca entendi o porque das disparidade entre as enquetes e o resultado oficial, porém um dia, li um texto seu e acabei entendendo. obridado por ter esclarecido isso em minha cabeça. agora te pergunto: vc. acha que a “torcida do sofá” tem um peso decisivo nos paredões?
Desde já agradeço a atenção.”
Em minha opinião em ocasiões de grande audiência, como na Final Gyselle x Rafinha (BBB8) e outros, o peso do povo do sofá vai a 3/4 e além, a mais que a web no total. Em ocasiões especiais de baixa audiência, como no Carnaval, Natal, Ano Novo, etc, também observa-se isso. Por isso é que os vídeos no dia do paredão da Fran tiveram uma eficácia tão grande, porque foram desabonadores em relação a ela. Se a produção tentou diminuir as diferenças nas votações para aproveitar as enquetes trucadas, erraram a mão e prejudicaram quem era mais favorito, pois quem estava votando nas enquetes durante o paredão não eram fãs das emparedadas.
Em paredões com baixa audiência em condições normais o povo do sofá não ultrapassaria 2/3 do total, ou seja, 2 votos por telefone para cada voto pelo site. As pessoas que engrossam a audiência, são as mais maduras, das faixas etárias da segunda e terceira idades. Vídeos direcionados a eles fazem grande diferença. A internet tende a “engasgar” em um site com muito tráfego. O mesmo acontece com os telefones, mas em muito menor escala.
Um vídeo desabonador ou apologista direcionado para uma faixa etária ou um público insignificante no cômputo total não tem quase efeito nenhum. Por isso é preciso ver os tipos de vídeos mostrados, pois eles podem esconder as reais intenções dos realizadores. Por exemplo, um vídeo apologista de um concursante voltado para crianças e adolescentes em horários noturnos ou muito tarde da noite não produz nenhum efeito entre eles, porque não estão assistindo esses vídeos e, vice-versa. O nome disso é direcionismo.
Os perfis dos participantes preferidos dependem dos perfis dos públicos que os preferem. Como disse acima, esses perfis variam com o volume da audiência e os dias em que se realizam os paredões. Com grandes audiências o público é mais eclético e a maior influência cabe ao telespectador que não frequenta a internet (pessoas mais idosas e a classe mais desfavorecida que ainda não possui computadores). Essas pessoas são mais influenciáveis por mídias diferentes da internet (rádio, jornais, revistas, etc) e pela TV aberta. O mesmo raciocínio se aplica a paredões em dias especiais.
Com baixas audiências em paredões em dias normais a intenet tem maior influência. Vale dizer, as torcidas organizadas em micrologs, sites de relacionamentos e redes sociais, grupos de comunidades, FCs e torcedores avulsos. Esse público é mais jovem e, em determinados casos, com grande afluência de crianças e adolescentes. Em outras palavras, o público de internet é mais jovem e menos responsável, preferindo performances e não dispostas a julgar pessoas quanto a atributos pessoais. 
O público do sofá tende a ser mais conservador, ignorando performances, artificialismos e atuações marqueteiras em geral. Julgam o RS e seus concursantes com mais propriedade e equilíbrio, selecionando personalidades conforme os atributos de caráter, morais, éticos e outros. A introdução das mães e tias na presente edição visava, entre outros objetivos, atrair esse público mais conservador, mas não fizeram direito as coisas. Dir-se-ia que a intenção foi boa, mas a execução foi péssima. No BBB9 fizeram uma tentativa semelhante com a escalação de um casal da terceira idade, mas escolheram mal os concursantes e forçaram uma situação que não colou.
Há um terceiro público que tende a crescer, da TV paga, onde se aglutina a chamada classe A, muito mais conservadora, mas o peso dela é pequeno, apesar do poder aquisitivo. Somente a massificação dessa mídia poderá pesar na balança dos perfis preferidos. Ela é interessante, porque conta com o recurso da interatividade e possui acesso a computadores. Os termos aqui empregados são generalizantes, opinativos e, logicamente, em cada segmento há gente de todos os perfis e só é possível falar a respeito de maiorias, ignorando as minorias.
Um RS é feito para o maior segmento de público, o que significa que é feito para uma faixa etária situada entre os cerca de 20 até cerca de 30 anos de idade e, por isso, a média das idades dos concursantes de uma edição raramente ultrapassa os 27 anos. Em certos países desenvolvidos a faixa etária é um pouco maior devido ao formato das pirâmides populacionais e os resultados em relação aos perfis ganhadores é mais alta em idade. O próprio design das festas nos RSs do Brasil mostram para quem são feitas as edições dos Realities. Programas de TV são feitos para dar audiência e render lucros em termos de patrocínios. Qualquer consideração diferente disso é acidental.
“Site Oficial 15/03/2014 03h03
Marcelo diz que Angela age de uma forma com ele e de outra com os brothers”

LOL. Acertou na mosca!

Nunca vi um cara levar tanto toco e continuar insistindo como o Marcelo faz. Os fãs do Marcelo que votaram pela eliminação da Fran devem estar mega arrependidos agora. Agora é tarde e a Inez já é morta! Falei que iria ter gente subindo pelas paredes de raiva e ainda tem mais. Aguardem! Angela está com amnésia total. Será verdade?

   Twitter: @frankkiller04 (twitter.com/frankkiller04)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.