Impressões de Frank Killer – BBB14: Loteria

Loteria
Entendo que o paredão 14,5 é um paredão extra em uma semana com dois paredões. Mas seria só isso? Caso sim, onde está a justificativa para anunciar isso com tanto suspense e mistério? Não faço ideia sobre o que seja um paredão 14,5 ou 14,7 ou seja lá com que números fracionários. Em meu ponto de vista o único paredão capaz de reabilitar uma edição tão ruim, seria um em que o público decidisse pela volta de concursantes eliminados injustamente e trocados por esses que estão aí, abaixo da crítica.
Em minha opinião nenhum dos que ainda estão atualmente na casa são merecedores de vencer o RS mais do que pelo menos uma meia dúzia dos que já foram eliminados, e para citar somente alguns, Princy, Letícia, Rodrigo, Fran e Diego. Até o Junior, Amanda, Roni e Bella seriam melhores que esses que aí ainda estão!
Dar um Mega Power para esses desmemoriados, jogadores inveterados e sonsos seria uma temeridade e, o resultado seria afundar o RS ainda mais na lama. Dar um Mega Power para alguém já eliminado escolhido pela audiência seria uma temeridade ainda maior, não importa que Mega Power seria esse, a não ser que a audiência excluísse a internet, já totalmente e sabidamente viciada em jogo de torcidas e mercenária.
Venho acompanhando com interesse as preferências do público da TV paga e notei que os preferidos deles são os que têm sido eliminados do RS. O que isso quer dizer? Quer dizer que a internet está viciada e só uma medida restritiva daria fim nisso. Que restrições seriam essas, não me perguntem. Isso seria assunto para os estudiosos da questão, mas os maiores culpados são os realizadores, que incentivaram “inocentemente” e maldosamente o jogo para um público já acostumado a frequentar as casas lotéricas.
Às 3h40 da madrugada de hoje (21/03) o PPV dava as seguintes quantidades de estrela: Clara e Vanessa – 2; Valter -3; Angela – 4; Cássio, Marcelo e Polly – 5. Acredito que o Cássio não tem nenhuma chance contra qualquer um, exceto talvez o Slim (Valter). Marcelo e Polly também não levariam chance em paredões futuros, se levarmos a fundo a inversão de valores que está imperando. Seria como dizer que o bairrismo é quem está comandando tudo.
A loteria tornou-se assim a meca do povão, invadiu as esperanças de melhoria econômica do povo e chegou aos RSs. Dir-se-ia que o descaso na saúde, na educação, nos serviços públicos, na “indistribuição” de renda, nos impostos escorchantes, na corrupção política, etc, conduziu a essa porta de escape da pobreza e da opressão social. A visão do RS como jogo estaria então dentro dessa lógica perversa, onde os valores humanos perdem todo o sentido.
O BBB14 virou assim uma loteria, onde o maior merecedor para ganhar vem a ser o maior jogador, não importa que seja um desclassificado moral, transmutado de vilão a herói ou heroína. Isso jamais provará que alguém que tenha ou ganhe muito dinheiro é uma pessoa boa, muito pelo contrário. Haja vista o que fazem por aí uma boa parte dos ricaços!
Seria o caso agora dos telespectadores votarem no melhor jogo ou no melhor jogador e esquecer qualquer consideração sobre qualidades e defeitos pessoais dos jogadores. Máscaras, combinações inteligentes de votos, dissimulação, blefes, jogadas estratégicas, táticas de jogo e qualquer sorte de estratagemas estão oficialmente autorizados e se você persistir em votar ou tentar enxergar pessoas boas ou traços de bom caráter, será melhor esquecer para não ficar possesso. Relaxe e aproveite para se deliciar com os lances emocionantes de jogo. Talvez assim você se sinta redimido por cooperar com a Globo para fazer um programa humorístico chamado BBB14. Bom divertimento!
A super abundância de dados na internet não significa ser benéfica para incrementar a liberdade de expressão, porque pessoas mal intencionadas usarão essa abundância para desenvolver instrumentos para formação de juízos padronizados com base em algumas idéias particulares de alguém. Por exemplo, a criação de aplicativos para analisar perfis de pessoas. O resultado seria milhões de consciências comprometidas com as respostas desse aplicativo hipotético, destruindo suas liberdades de expressão individuais. A privacidade é também um direito que corre grande risco com a internet no mesmo caso e com os mesmos efeitos.
Enquetes estão nesse mesmo caso e podem ser usadas com honestidade ou não (o chamado flood ou floodagem). As torcidas jogam com elas não exatamente com enfoques e objetivos honestos, porque jogo jamais será honesto, não importando o tipo de jogo. A razão entra aí (na liberdade de expressão) para demonstrar que a abundância de dados não é benéfica para liberalizar e sim para cercear a expressão individual.
Outra coisa: minhas notas não se dirigem a ninguém em especial. Elas se destinam de modo impessoal a todas as pessoas que leem meus textos. Não vistam carapuças que não lhes caibam. Quando me refiro a alguém, cito seu nome e suas palavras identificadamente. Quando não destaco um texto, não estou me referindo a ele. Isso é primário em citações. Ninguém é proprietário intelectual das palavras ou expressões que emprega em seus discursos.
Idéia, como conceituada no sentido de opinião ou conhecimento, não deveria ser objeto de propriedade intelectual, constitui patrimônio comum da humanidade, e a conceituação disso não é determinada idéia com exclusão das demais ou em determinadas condições ou com outras significações! Conhecer isso é um juízo puro analítico a priori. Um idéia exposta como juízo não tem dono ou autor e qualquer um pode esposá-la ou não. Seria como dizer que conhecer como dirigir não significa conhecer um carro ou que não saber falar signifique ser mudo. Você pode conhecer ou julgar conhecer o que quiser, mas isso não significa que você está com a razão.
Por outro lado, idéias na internet não deveriam ser propriedade de ninguém, pelo menos não no nível de propriedade intelectual. Se você quer preservar a propriedade de seus textos (suas idéias) e imagens, deve procurar embutí-los num software protegido por senhas e não use as facilidades da internet para faturar em cima das suas idéias ou seu material publicados. Na internet não se reserva mercado particular para ninguém. Não é um produto dotado de prateleiras ou escaninhos em que você aluga um pedaço. É uma facilidade paga pelo dinheiro de todos os contribuintes e tem que ser partilhada por todos, democraticamente.
Todos os que utilizam a internet com o intuito de lucrar com a própria internet estão errados. Você pode servir-se da internet para lucrar ou obter vantagens nela como meio ou veículo, mas não como objeto de lucro, porque ela não é sua propriedade exclusiva e nem mesmo um pedaço dela.
“joão nascimento 19 de março de 2014 18:53
…Concordo contigo, que a realidade posta no circo BBB do Boni é fictícia. Digo isto, porque não só há inversão de valores, mas também a mentira mãe de toda destruição, rouba-nos a verdade que deveria permear os caminhos dos que buscam a beleza do bem. O BBB14 para mim é o pior de todos…”
Obrigado, João. Também penso o mesmo que você.
“DJ Paulo Barros 19 de março de 2014 19:29
Sinceramente na minha opinião pessoal, vcs estão se estressando a toa, não adianta chorar, reclamar, gritar, quem decidi quem ganha o BBB é a Globo, ou melhor dizendo o Boninho…”
Há controvérsias, Paulo. Ninguém está estressado aqui, ou pelo menos não de minha parte. Olho o RS para estudar os participantes e concursantes. Se o Boninho é quem tira, se é o Bial, se é o Simonetti, ou as torcidas organizadas ou call centers, isso não me afeta. Se ganhar um vilão ou um herói, darei parabéns a eles sem desviar-me um centímetro sequer de minhas análises e, logicamente, direi que foi merecido ou não. 
Até agora não tive a chance de dar parabéns para alguém e dizer-lhe na lata que não mereceu e ponto. Acho que uma das maiores vergonhas que existe é alguém ganhar uma medalha de honra ao mérito e ser reconhecido como não merecedor. Você se destrói de fora para dentro literalmente. É isso que as torcidas ou o sr. Boninho estão fazendo de alguém: um palhaço ou uma palhaça ricos.
Na Fazenda de Verão uma concursante falou que só iria reconhecer a ganhadora como uma boa pessoa quando ela ganhasse o prêmio. Na verdade isso nada significa, a não ser uma certa inversão de valores, mas quando se é um ganhador e a opinião unânime é que não mereceu, simplesmente dá vontade de devolver o prêmio se a pessoa tiver hombridade e nobreza. Já vi uma pessoa devolver uma medalha olímpica por reconhecer que não mereceu e um ator laureado recusar um Oscar. Hombridade e nobreza são artigos muito raros!
Em minha opinião é o que vai acontecer, não a devolução do dinheiro, mas a destruição da alma de uma pessoa, que, mesmo sendo a pior pessoa do mundo, não merece isso. Isso é maquiavelismo puro, genuíno! E sadiemo! O mesmo sadismo que os culpados por isso enxergam contra si próprios. Não sei porque agora estou lembrando-me do “Corcunda de Notre Dame”! Deve ser “déjà vu”! LOL.
No próprio BBB já houve casos de injustiças causados pelas manobras mambembes desses incompetentes e onde os injustiçados se projetaram mais que os vencedores de suas respectivas edições. Isso sinaliza algo que já vem de longe!
“Shadow em “Carta Aberta ao Diego” 19 de março de 2014 16:57
E ao que parece, os espelhos da casa, de fato, falam. Não sei se falavam com você (Diego), dizem por aí que eles falam apenas com alguns. Mistérioooo!!!”
Já pensei nisso também, Shadow. Em várias ocasiões percebi a repetição pelos concursantes de termos não muito comuns utilizados na internet e logo no dia seguinte à ocorrência deles aqui fora. Nas notícias do Site Oficial é normal ver o emprego de expressões usadas por mim e por outros comentaristas. Já tinha reparado essa questão dos espelhos e fiquei com a pulga atrás da orelha. Na Fazenda também notei coisa parecida. Será que andam lendo as notícias da internet ou nossos posts para eles escutarem? LOL.
“O Observador 20 de março de 2014 16:23
Larguei esse BBB antes do Diego sair. Não acho que ele deveria ter saído neste paredão infelizmente aconteceu. Apenas não concordo em criticar as torcidas organizadas só agora. Um dos defeitos desse BBB, que são muitos, são as torcidas aqui que perderam a noção do ridículo.”
Já venho alertando sobre a questão das torcidas desde que comecei a postar aqui no Votalhada. Aliás, o problema não é só quanto às torcidas; FCs, empresários e representantes estão interferindo fora para agenciarem “fãs” profissionais mercenários, sem falar de artistas e pessoas com projeção na mídia dando pitacos indevidos. Alguns vão certamente chegar ao ponto de apoiar vilões e, aí, adeus credibilidade! Deveriam ficar apenas no âmbito das artes de cada um para com seus fãs!
“Marcelo 20 de março de 2014 23:26
esqueceram do Cássio na enquete? É óbvio que ela vai votar no Cássio.”
De acordo com as declarações da Clara durante a festa Anos 80, é ele quem a Vanessa vai colocar no paredão.
“Marcelo, email recebido em 21/03/2014 21:47
Embora defenda a liberdade de expressão, eu sinceramente não vejo nenhuma vantagem no Uol ter voltado a dar cobertura ao BBB devido às falhas de seus comentaristas, que eram pra lá de parciais em suas opiniões distorcidas por essa edição lixo.
Duvido grandemente que esses comentaristas tenham PPV para dar uma opinião apurada ou estejam sinceramente preocupados em conceder suas opiniões visando o bom andamento do jogo, que prezem pelo elemento fundamental de um RS que é a justiça que sempre deve imperar num programa onde as atitudes dos participantes devem ser seguidas de consequências”
Seria o caso de dizer que as opiniões dos comentaristas de qualquer portal/site/blog se inserem ou se enquadram no mesmo caso da maioria das opiniões em toda a internet e até no canal Multishow nos programas de eliminação e nas reuniões semanais do Bruno de Luca com ex-BBBs comentando sobre o RS. 
Ou seja, não há compromisso em emitir opiniões pessoais exatas, pelo simples fatos de serem opiniões. A única coisa errada nisso é o fato de pessoas que possuem seguidores influenciarem esses seguidores com sua opiniões nem sempre verdadeiras ou exatas e, em alguns casos, até tendenciosas. A honestidade não está sendo prestigiada em quase lugar nenhum, a começar pelo Site do Oficial. Logo…
Quando a Globo coloca seu aparato para impulsionar as coisas na direção que querem sem ligar para critérios de justiça, nada seria mais justo que vozes contrárias a isso se mobilizem na corrente contrária. O nome disso é ação e reação. Que parem com as injustiças e as manobras desonestas, que as injustiças contrárias cessarão! Esse seria o único caminho. Doravante, qualquer tipo de manobra desonesta nesses tipos de programas, terá esse tipo de manobras reativas do público, penso eu. Um boicote à Brasileira! A toda poderosa Globo está enganada em relação à magnitude de seu poder. 
Se quer saber, em minha opinião esse RS deveria ser repetido com todos os concursantes iniciais e conduzido por um diretor mais arejado, mais competente, mais honesto, mais justo, mais transparente, etc. E este deve mostrar a verdade, somente a verdade, e nada mais que a verdade! Quem perder ou vencer não seria então culpa dele, mas de um público que foi contaminado e viciado para o jogo e para o qual foi conduzido em todos estes anos. Na Espanha, o anúncio de uma expulsão (eliminação) é sempre anunciado com as seguintes palavras: “A audiência decidiu que…” etc, etc. No Brasil, não é exatamente isso!
Alguém duvida que o Cássio não irá para esse paredão? Alguém duvida que o poder do não atingiu 3 pessoas com esse objetivo? Alguém, por acaso duvida que é um paredão “fabricado”? Alguém duvida que o paredão triplo anterior visava eliminar o Diego? Se não, você é “muito” inteligente e, se sim, você é muito “inteligente” também em outro sentido e irá simplesmente achar que a produção está sendo justa e fazendo exatamente o que você quer! Somente “São” Boninho será capaz de fazer o “milagre” do Cássio não ir para esse paredão. LOL.

Não sei se já falei isso, mas a ocorrência de duas concursantes procedentes de Cianorte em duas edições seguidas me soa como uma coincidência difícil de engolir, num universo de mais de 5.000 cidades.

   Twitter: @frankkiller04 (twitter.com/frankkiller04)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.