Grêmio cala caldeirão do Newell’s nos acréscimos, empata e segue líder

Por 

Mas, agora, as equipes dão um tempo na Libertadores. No sábado, o Newell’s Old Boys visita o Argentinos Juniors pela nona rodada do campeonato local, em que está a três pontos dos líderes Colón e Estudiantes. Na próxima quarta, em seu retorno ao Grupo 6, visita o Nacional-URU. Já o intervalo tricolor é maior. Só volta ao torneio continental no dia 2 de abril, diante do Nacional-COL, em Medellín. Neste domingo, recebe o Juventude pelas quartas de final do Gauchão, em jogo único para definir o semifinalista do estadual.
Luan jogo Grêmio e Newell's Old Boys  (Foto: AP)Luan teve boa atuação em Rosário (Foto: AP)


Grêmio com Dudu e sem medo
Existem confrontos com cara, cor e forma de Libertadores. Pois Newell’s e Grêmio se apresentaria como um desses duelos. Pela disposição das equipes, o tira-teima fora moldado como uma decisão de torneio. Afinal, o resultado encaminharia o destino de ambos na competição.
Ao estilo ousado já deflagrado por Enderson Moreira desde janeiro, a equipe gaúcha não se acanhou. Luan esteve próximo a Barcos, como no segundo tempo de pressão no 0 a 0 da Arena, na semana passada. Pela esquerda, Dudu, eleito substituto do lesionado Zé Roberto, era o responsável por puxar os contra-ataques na base das arrancadas. Só que o ‘caldeirão fervia’. Como uma orquestra sincronizada, servia como combustível para a atuação argentina.
Dudu jogo Grêmio e Newell's Old Boys  (Foto: AFP)Dudu foi a novidade de Enderson (Foto: AFP)
Em uma arrancada na diagonal, Figueroa pôs os ingredientes iniciais na partida, com uma batida da entrada da área. Concentrado, Marcelo Grohe fez uma daquelas defesas dignas de propaganda para goleiros ao espalmar para fora. O Newell’s tocava a bola, apresentava a escola da posse de bola, ‘tiki-taka’ introduzido ainda pelo técnico Gerardo Martino, antecessor de Alfredo Berti, hoje no Barcelona.
O susto tricolor foi acalmado com Luan, com um chute rasteiro perigoso da intermediária, aos 19. Depois, foi a vez de Pará mostrar que o Grêmio estava na partida. Cobrou boa falta, mas viu Guzmán executar defesa segura. Dudu já havia desperdiçado oportunidade, quando Figueroa bateu de primeira, de dentro da área, fazendo tremer os cerca de 200 gremistas na arquibancadas que representavam a nação tricolor. Outra vez, Grohe mostrou-se soberano, cada mais maduro, ao evitar o que seria a vantagem dos donos da casa. Um símbolo do próprio Grêmio, que, embora alguns sustos, mostrou-se segura no primeiro tempo.

Duro golpe aos 33 minutos
E, quando nem Grohe salva, surge a trave para reparar erro de Wendell, que, aos dois minutos da etapa final, errou domínio de bola e entregou-a a Bernardi. O chute explodiu no poste. O verdadeiro milagre do camisa 1, no entanto, viria aos 11. Após cobrança de falta da direita, o centroavante Ponce, de apenas 16 anos, teve a certeza que aceitaria as redes. Só que o arqueiro gremista desviou com a ponta dos dedos.

Do outro lado, Guzmán também mostrava o motivo pelo qual havia sido eleito na Arena como o melhor da partida, na última semana. Espalmou perigosos arremates de Ramiro e Riveros, em sequência. Só que o Newell’s não desanimava, cozinhava a defesa gremista. Trezeguet e Orzán haviam substituído Ponce e Banega, respectivamente, para melhorar o ímpeto ofensivo.
Marcelo Grohe jogo Grêmio e Newell's Old Boys  (Foto: AFP)Marcelo Grohe, impecável (Foto: AFP)


Rhodolfo, o herói

Deu certo. Após confusão dentro da grande área, em que defesa tricolor não conseguiu afastar, a bola sobrou limpa para Maxi, o melhor da equipe argentina, bater da zona da penalidade. Desta vez, não havia Grohe para salvar. Gol do camisa 11, que se lançou no gramado como se fosse um título. Não foi para tanto. Mas a liderança, num grupo tão apertado e chamado de “mortal”, é quase isso. Vale muito. Restou ao Grêmio correr atrás.

Enderson passou para alteração emergencial. Sacou Edinho para o ingresso de Alan Ruiz. Depois, Everaldo substituíra Pará. A torcida da Lepra – apelido – pulava, subia nas grades, vibrava. Até que Barcos, num último suspiro, fez cruzamento certeiro para Rhodolfo completar para as redes e deixar tudo igual. Com isso, o Tricolor depende apenas de si para se garantir na próxima fase.
Fonte:Globoesporte.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.