Funcionários da Comurg paralisam serviços de coleta de lixo em Goiânia

Cerca de cem funcionários da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) paralisaram a coleta de lixo na manhã deste sábado (8). Eles alegam que faltam condições de trabalho e denunciam que os caminhões de lixo estão parados há uma semana na capital.
O grupo se reuniu na frente da empresa que fornece os veículos para protestar. Segundo um deles, que não quis se identificar, os coletores estão sendo obrigados a percorrer até 80 quilômetros a pé para recolher o lixo. “Andamos nas caçambas de caminhões comuns, pendurados igual a macaco. Na semana passada, um funcionário caiu e acabou morrendo”, disse.
Os catadores dizem que 16 caminhões com caçamba estão parados e os poucos que estão em funcionamento são comuns. Com isso, eles são transportados de maneira adaptada, o que gera riscos. “Querem que a gente junte o lixo na mão para que a pá mecânica recolha. Ontem [sexta-feira] eu percorri sete ruas no Setor Santa Genoveva e deu quase uma tonelada. Como é que vou ficar recolhendo tudo isso na mão?”, questionou outro servidor.
De acordo com os funcionários, a paralisação ocorre por falta de pagamento da Comurg para a empresa dona dos caminhões. Quem saiu de casa neste sábado, percebeu que as ruas da capital estavam com as lixeiras lotadas. “É complicado, pois o povo também não ajuda e as ruas ficam sujas”, disse a administradora Maria Inês Melo.
Já a vendedora Isolina Alves, que está em Goiânia a passeio, ficou espantada com a situação. “A gente vem de fora, mas se assustou com tanto lixo e tanta sujeira”, afirmou.
Procurada pela reportagem, a Comurg informou que os caminhões estão parados porque o contrato com uma das empresas venceu. Os demais, que são de outra companhia, foram paralisados sem que o órgão fosse comunicado.
A Comurg reforçou que a prefeitura adquiriu 40 caminhões para fazer o serviço de coleta de lixo, mas que eles ainda não funcionam porque precisam passar por algumas adequações.  A companhia também rebateu as críticas dos funcionários e diz que mesmo com caminhões convencionais a coleta não foi prejudicada.

O órgão não fez menção sobre a morte do funcionário citado por um servidor e sobre quando os serviços serão normalizados.
Paralisação resultou em lixeiras lotadas nas ruas da capital (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Paralisação resultou em lixeiras lotadas nas ruas da capital (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.