Estudantes protestam em apoio a professores e contra cartel em SP

Helton Simões Gomes

Estudantes caminharam até a Alesp em São Paulo (Foto: Helton Simões Gomes/G1)Estudantes caminharam até a Alesp em São Paulo (Foto: Helton Simões Gomes/G1)

Um grupo de estudantes caminhou desde a região da Avenida Paulista até a Assembleia Legislativa de São Paulo em um ato contra a corrupção nesta quinta-feira (26). Por volta das 17h, o grupo entrou na Assembleia para participar de audiência pública sobre o plano de carreira dos professores e para pressionarem deputados a assinarem o pedido para instaurar uma CPI sobre formação de cartéis em licitações da CPTM e do Metrô.
O movimento é formado por entidades como UNE, UEE, CUT, MST e JUNTOS e a Juventude do MST. O grupo marchou desde o Masp, desceu a Avenida Brigadeiro Luis Antônio e se concentrou em frente à assembleia, no Ibirapuera.
O ato faz parte da 2ª Jornada de Luta das Juventudes Brasileiras, que começou nesta quarta e vai até 9 de abril. O encerramento coincidirá com a jornada das centrais sindicais unificadas. “As mobilizações vão acontecer em todas as capitais e o objetivo é fazer a interiorização do movimento”, diz Rafael Costa, estudante de história da USP e diretor da UNE.

Cantos contra a PM
Em um momento, um policial tomou o microfoe da mão de uma manifestante, argumentando que ela não poderia entrar na assembleia com o objeto. Isso causou um principio de confusão e, mesmo com o objeto devolvido, os cantos e a atividade da bateria se intensificaram.
“Ela é injusta, ela é racista, ela mata, ela é a policia; é militar, GCM ou civil, recebe ordem do estado para matar com um fuzil”, começaram a cantar os manifestantes.

“A gente faltou à aula para dar uma aula de democracia aos parlamentares que ainda não assinaram [o pedido de CPI]”, gritava uma manifestante do alto do carro de som.
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.