Escrivão da Polícia Civil foi morto a pauladas, diz delegado da capital

Tácita Muniz


O corpo do escrivão da Polícia Civil do Acre, Belliny José de Almeida Chagas, de 50 anos, foi encontrado na terça-feira (12) em um terreno localizado próximo ao Centro Socioeducativo Aquiry, no bairro Xavier Maria em Rio Branco. De acordo com a Polícia Civil, o corpo foi encontrado com sinais de espancamento e a suspeita é que o escrivão tenha sido vítima de latrocínio (roubo seguido de morte).

O delegado responsável pelo caso, Roberth Alencar disse que provavelmente o  escrivão tenha sido morto ainda na noite de segunda-feira (10) quando foi visto pela última vez com a sua motocicleta. “Ele foi morto a pauladas e abandonaram o corpo. Vamos continuar as investigações, mas tudo indica que o crime se trata de um latrocínio porque a moto que ele andava não foi encontrada”, conta.
De acordo com a polícia, um suspeito já foi identificado e se trata de um foragido da Justiça. “Já estamos na tentativa de prender o suspeito, depois ele será ouvido e só assim saberemos a motivação concreta do crime. Vamos investigar”.
O secretário da Polícia Civil Emylson Farias, através de nota, lamentou a morte do servidor e destacou o pioneirismo de Belliny na delegacia. “O escrivão Belliny, desempenhou com seriedade seu mister, sempre colocando a população em primeiro lugar. Era uma mente cintilada dentro das hostes policiais. Sua atuação merece ser lembrada como uma pessoa comprometida com a segurança, um dos direitos fundamentais do cidadão. A SEPC lamenta a perda de um colega tão atuante”, destaca.
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.