Encontro de jornalista da Globo com delegado é investigado pela polícia

Por Thyago Mÿron

O jornalista Cesar Tralli no estúdio do SP TV 1ª Edição, telejornal local da Globo Foto: Zé Paulo Cardeal

O jornalista Cesar Tralli no estúdio do SP TV 1ª Edição, telejornal local da Globo
Foto: Zé Paulo Cardeal
O encontro do jornalista Cesar Tralli e um produtor especial da Globo com um delegado em uma rua dos Jardins, bairro nobre de São Paulo, está sendo investigado pela Corregedoria da Polícia Civil de SP. E claro, a denúncia repercutiu nas redes sociais.
Uma denúncia em rede social foi o motivo que investiga Olim, assim informou a corregedoria em nota. Mas, segundo Daniel Castro, o seu principal objetivo é investigar se o delegado usou um patrimônio público (um carro) para favorecer os jornalistas da Globo. Entretanto, a emissora dos Marinhos, Tralli e o delegado negam o uso do carro da polícia.
Junto com a foto, Rebeca Anafe  publicou o seguinte relato, no último dia 20, sobre a cena:
“Brasil, o país onde todos fazem o que querem! Estava tomando café na [Casa] Bauducco da rua Haddock Lobo, esperando a chuva passar, para eu conseguir atravessar a rua (já que os bueiros não dão conta e desce um rio), quando chegou um carro, parou embaixo de uma placa ‘proibido estacionar’ e subiu as duas rodas na calçada. Desceram três homens para tomarem o cafezinho da tarde deles. Se um cadeirante quisesse passar, não dava, porque o carro do fofo estava na calçada. Um deles é o jornalista Cesar Tralli”.
Ela continua: “Quando entraram e pediram para a funcionária secar a mesa do lado de fora para sentarem, eu falei: ‘Senta no carro, já está na calçada mesmo’. Acho que ele não ligou, ou não ouviu. Depois de 20 minutos, quando a aguaceira tinha abaixado e eu consegui ir embora, ele [Tralli] estava lá ainda tranquilo, com o carro na calçada. Parei na primeira esquina, avisei o policial, mas continuo indignada com a folga do povo brasileiro”.
Carro da polícia estacionado sobre a calçada em frente a placa de trânsito; ao fundo, sentados ao lado do veículo, Cesar Tralli, Robinson Cerântula e o delegado Antonio de Olim Foto: Reprodução

Carro da polícia estacionado sobre a calçada em frente a placa de trânsito; ao fundo, sentados ao lado do veículo, Cesar Tralli, Robinson Cerântula e o delegado Antonio de Olim
Foto: Reprodução
A Secretaria de Segurança Pública enviou a seguinte nota à publicação após a publicação desta notícia:
“Diferentemente do que afirma o texto publicado hoje pelo Notícias da TV, a Corregedoria da Polícia Civil não investiga o encontro do delegado Antonio de Olim com os jornalistas de Rede Globo Cesar Tralli e Robson Cerântula. A apuração preliminar da corregedoria citada no texto se refere, apenas e tão somente, a uma denúncia de que o delegado teria parado uma viatura sobre a calçada da rua Haddock Lobo. Ou seja, a investigação é sobre suposta falta funcional cometida pelo delegado, que, ao cometer uma possível infração de trânsito, estaria dando mau exemplo à população. A conversa com os jornalistas não configura irregularidade, como esta assessoria informou ao colunista por telefone.”

Fonte:TV Foco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.