Em RO, 3 deputados investigados na Operação Apocalipse são afastados

Os deputados estaduais de Rondônia aprovaram, nesta quarta-feira (12), a punição por quebra de decoro para três, dos cinco parlamentares investigados na Operação Apocalipse. De acordo com a decisão, Ana da Oito, Adriano Boiadeiro e Claudio Carvalho serão afastados dos mandatos com a perda de salário.
A sessão ordinária começou com a defesa dos deputados, que tiveram mais uma chance para se defender. Investigados por peculato, associação para o tráfico de drogas e estelionato, os deputados tiveram o pedido de arquivamento da denúncia recomendado pelo Ministério Público. Mas na Assembleia Legislativa, a apuração por quebra de decoro prosseguiu com a Comissão Processante que, em 90 dias, ouviu testemunhas de defesa e acusação, além dos envolvidos.
Ao final, o relatório pediu punição de afastamento temporário dos cargos para Ana da Oito (PT do B), Adriano Boiadeiro (PRP) e Cláudio Carvalho (PT), além de censura para Jean de Oliveira (PSDB).
Presidida pelo vice-presidente da Casa, Maurão de Carvalho, a sessão contou com quatro ausências, entre elas, Hermínio Coelho, que foi investigado, mas não teve punição pedida. O primeiro a se defender em plenário foi Cláudio Carvalho, que se disse injustiçado.
A Operação Apocalipse apontou funcionários fantasmas lotados no gabinete do parlamentar, entre eles, a esposa de Fernando Braga Serrão, conhecido como Fernando da Gata, que segundo a polícia, seria um dos líderes da suposta organização. “O que me restar é estar aqui pedindo a vocês, como ser humano, que faça justiça”, disse Carvalho.
A defesa não convenceu os colegas. Foram 14 votos contra um a favor da punição de dois meses de afastamento do mandato, inclusive do salário.
Muito emocionado, Adriano Boiadeiro (PRP) chorou várias vezes, e também se defendeu das acusações. Era no gabinete dele que estava lotado um dos principais líderes da suposta organização, Alberto Siqueira, o Beto Baba. Apesar de chorar, o deputado não comoveu os parlamentares, que, por unanimidade, condenaram o deputado a seis meses de afastamento do mandato.
Mesma punição recebida por Ana da Oito, defendida em plenário pelo advogado. Apenas uma abstenção foi registrada, a de Saulo Moreira. Após o resultado da votação, a deputada, que teve documento registrado em cartório, divulgado pelo Fantástico, se comprometendo a beneficiar a suposta quadrilha,  criticou as investigações. “Eu estou de cabeça levantada, porque Deus me dá essa energia”, disse Ana da Oito.
A punição afeta diretamente as campanhas a reeleição dos deputados. Principalmente no caso de Ana da Oito e Adriano Boiadeiro, que tiveram as maiores punições. O afastamento começa a valer nesta semana, após a publicação em Diário Oficial, e encerra em setembro, menos de um mês antes das eleições.
A votação também deu início ao julgamento político por quebra de decoro, votado de forma aberta, após a aprovação do fim do voto secreto em todo o país. Agora a Mesa Diretora deve decidir sobre a convocação dos suplentes.
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.