Diretório Nacional do PT nega regalias a presos do mensalão

Nathalia Passarinho

O Diretório Nacional do PT aprovou nesta quinta-feira (20), em reunião em Brasília, resolução em que “rechaça” as acusações de que condenados no processo do mensalão estejam recebendo privilégios em presídios do Distrito Federal.
De acordo com o presidente do partido, Rui Falcão, o texto, que será divulgado nesta sexta (21), diz que as denúncias foram “forjadas” para evitar que os condenados, entre eles o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, passem do regime fechado para o semiaberto – quando o preso pode sair da cadeia durante o dia para trabalhar.
“Na resolução, nós repelimos, contestamos, refutamos a alegação de privilégios inexistentes, alegamos que isso é forjado. E exigimos que eles têm direito ao regime semiaberto”, afirmou.
Conforme denúncias publicadas na imprensa, os presos no processo do mensalão teriam alimentação diferenciada, recebem visitas fora do horário e dia de visitação e sem necessidade de passarem por revista.

Nesta semana, o Ministério Público do Distrito Federal voltou a pedir à Vara de Execuções Penais de Brasília a transferência para presídios federais dos condenados no mensalão que cumprem pena na Penitenciária da Papuda e no Centro de Progressão Penitenciária – local onde os presos do regime semiaberto dormem.
Cumprem pena de prisão em Brasília José Dirceu (ex-ministro da Casa Civil), Delúbio Soares (ex-tesoureiro do PT), Marcos Valério, os ex-sócios dele Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, e os ex-deputados federais Valdemar Costa Neto, Bispo Rodrigues e João Paulo Cunha.  O ex-deputado José Genoino (PT-SP) está provisoriamente em prisão domiciliar no DF.
No mês passado, o MP já havia feito o mesmo pedido de transferência no fim do mês passado em razão de denúncias de supostas “regalias”. Os promotores se basearam em reportagens que apontaram visitas em horários não permitidos e alimentação diferenciada.
A Vara de Execuções Penais do Distrito Federal também apura o suposto uso de telefone celular por José Dirceu, o que é proibido, e se houve irregularidade em um encontro, fora dos dias regulares de visita do presídio da Papuda, entre um defensor público e o ex-ministro da Casa Civil.
Quadrilha e Lavagem
De acordo com Rui Falcão, a resolução do Diretório do PT trará ainda um “reconhecimento” da decisão do Supremo Tribunal Federal de absolver o ex-deputado João Paulo Cunha do crime de lavagem de dinheiro e de inocentar outros oito réus do delito de formação de quadrilha, eles José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoino.
Os réus entraram com embargos infringentes no STF porque haviam sido condenados com diferença pequena de votos. Com uma nova composição, formada por dois ministros que não participaram do julgamento principal, em 2012, a maioria da Corte aceitou os recursos em março deste ano e decidiu pela absolvição.
“A resolução registra a decisão do STF que absolveu os nossos companheiros dos crimes de lavagem de dinheiro e quadrilha”, disse Rui Falcão.
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.