Dilma diz que despejo das famílias do Pinheirinho nunca será esquecido

No Twitter, Dilma fala sobre o início das obras do Residencial Pinheirinho dos Palmares, que vai abrigar os moradores que deixaram área invadida em São José dos Campos. (Foto: Reprodução)No Twitter, Dilma fala sobre o início das obras do Residencial Pinheirinho dos Palmares, que vai abrigar os moradores que deixaram área invadida em São José dos Campos. (Foto: Reprodução)
A presidente Dilma Rousseff escreveu em sua conta no Twitter nesta terça-feira (25) que o despejo das famílias do Pinheirinho, em São José dos Campos (SP), “nunca será esquecido”.

A petista está na cidade para dar início às obras do Residencial Pinheirinho dos Palmares, que vai abrigar os moradores que deixaram a ocupação no dia 22 de janeiro de 2012, após o cumprimento de uma ação de reintegração de posse.

Dilma tuitou ainda que “serão 1.700 moradias em área regularizada, com todos os serviços públicos” e que a construção do residencial ocorreu “a partir do diálogo com movimento social e entre os govenos federal, estadual e municipal”.

Pinheirinho
A operação de desocupação da área invadida conhecida como Pinheirinho, em São José Campos (SP), aconteceu em 22 de janeiro de 2012.  Na época, a polícia se reuniu em cidades vizinhas para cumprir a liminar que ordenava a reintegração da área invadida em 2004.
Durante a operação, policiais utilizaram carros blindados e entraram no local com Tropa de Choque e uma equipe da Rota de São Paulo. Dois helicópteros Águia, da PM, também participaram da operação. Na ocasião, moradores e policiais entraram em confronto e veículos foram queimados. Também foram relatados casos de abuso policial à moradores da região. Pelo menos 12 processos de crimes que teriam ocorrido durante a reintegração de posse do terreno do Pinheirinho ainda correm na Justiça.
O terreno de mais de 1 milhão de metros quadrados pertence à massa falida de uma empresa do especulador Naji Nahas. No local viviam cerca de 1.500 famílias, cerca de 6 mil pessoas, segundo a prefeitura. Com o tempo, o Pinheirinho se tornou um bairro, com comércios e igrejas.
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.