Desvio do rio Dueré pode estar inundando plantações no Tocantins

As plantações de arroz irrigado de propriedades rurais de Dueré, no sul do Tocantins, estão comprometidas por causa de uma inundação provocada pelo desvio feito no rio que passa no município e que leva o mesmo nome da cidade. Isso é o que alegam produtores da região, que contrataram até um perito criminal para avaliar a situação. Segundo eles, a principal causa da inundação das lavouras aconteceu por causa de um bloqueio construído às margens do rio Dueré e que tem uma extensão de 21 quilômetros e contorna 2,2 mil hectares.

Edson Alves Garcia diz que a plantação da propriedade dele ficou alagada. Ele explica que o nível normal de água em uma lavoura de arroz irrigado é de até 20 cm de profundidade, mas que o nível atual, após o desvio, é de 80 cm, o que impede a colheita. “Pelo que está acontecendo aqui, acho que infelizmente não vai ter colheita nenhuma porque as máquinas não passam [com a água dessa altura].
O produtor já tinha um comprador para o arroz. A saca estava negociada a R$ 42, mas o medo do produtor é de não dar tempo de colher e ficar no prejuízo até que saia a decisão judicial. “Calculo um prejuízo de cerca de R$ 2 milhões”, declarou.
O problema foi levado ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e ao Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) há cerca de 90 dias. Contudo, nenhum fiscal foi até o local verificar a denúncia. Por isso, o produtor Edson Alves contratou o perito criminal Jaime Bulboz para fazer um laudo.
De acordo com o perito, a construção do bloqueio provocou um sério dano para as lavouras e também para o meio ambiente. Ele conta que a água já chegou às Areas de Preservação Permanente (APPs). 
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.