Corpo de advogada achada baleada em porta-malas é velado em Goiás

O corpo da advogada Camila Pereira Souza Coelho, de 24 anos, está sendo velado em uma casa de velórios de Mineiros, na região sudoeste de Goiás, onde morava. De acordo com a polícia, ela foi abordada por três homens ao sair do velório de um tio foi e colocada no porta-mala do seu carro durante um assalto na madrugada desta segunda-feira (17), na BR-364. A jovem foi encontrada baleada após tiroteio envolvendo os assaltantes e agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF).
O sepultamento de Camila está marcado para a manhã de terça-feira (18), no Cemitério Municipal de Mineiros. Ela e o irmão, de 27 anos, moravam com os avós desde pequenos. Abalados, os três estiveram no velório, mas foram para a casa descansar um pouco e se preparar para o enterro.
“Ontem [domingo] estávamos no velório do meu pai e no dia seguinte, estamos aqui velando outro ente querido”, lamenta Max Casagrande, primo de Camila e filho do tio da jovem, o qual ela tinha ido no velório na noite anterior.
Os pais da advogada, que são separados, estão indo para a cidade dar o último adeus à filha. O pai é delegado e vive em Palmas, no Tocantins. Já a mãe reside em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Ambos devem desembarcar ainda nesta noite em Mineiros.
Após se formar em Direito no ano passado, ela tinha montado um escritório de advocacia para começar a trabalhar. Ela inclusive já havia sido aprovada no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).
Um dos suspeitos, baleado na perna durante a troca de tiros, acabou se entrgando. Ele foi detido e encaminhado ao hospital. Nesta tarde, a polícia conseguiu prender outro envolvido no crime em um bairro da periferia da cidade. Agora, somente um dos criminosos está foragido.
Tiroteio
De acordo com informações da Polícia Civil, por volta de 1h, a vítima foi abordada por três criminosos. Camila foi colocada dentro do porta-malas e os assaltantes fugiram com ela e o veículo.
Na BR-364, uma equipe da PRF avistou o carro em alta velocidade. Segundo a PRF informou à Polícia Civil, ao notarem a presença da polícia, os criminosos efetuaram disparos em direção aos agentes, que revidaram.
Após perseguição e troca de tiros, os assaltantes abandonaram o veículo e entraram em uma mata, já dentro da cidade. Ao abrirem o porta-malas do carro, os policiais rodoviários encontraram a jovem baleada, mas ainda com vida. Ela foi socorrida e encaminhada ao hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.
Investigação

Segundo a delegada que investiga o caso, Edilaine Moreira dos Santos, há marcas de tiros tanto no veículo de Camila, quanto no da PRF. A polícia investiga de quem partiu o tiro que matou a jovem. “Pode ter sido disparado tanto pelos criminosos que estavam dentro, quanto pelo pessoal da PRF. Pode ter saído de dentro do veículo, ou de fora”, afirma.
Em nota, a Polícia Rodoviária Federal em Goiás informou que será feita uma perícia no local para saber de onde saiu o tiro que matou a advogada. A nota afirma ainda que a Corregedoria da PRF está acompanhando as investigações para apurar a ação dos policiais na abordagem.
Conforme explica Edilaine, os agentes afirmaram que não sabiam que a jovem estava no porta-malas quando efetuaram os disparos. “Eles [os criminosos] foram abordados porque estavam em alta velocidade, até então os agentes não sabiam que se tratava de um roubo e nem que havia uma pessoa ali”, afirma a delegada.
No veículo, a polícia apreendeu uma arma e uma faca. A Polícia Civil afirma ter identificado os suspeitos de terem participado do crime e faz buscas pela dupla. O homem preso será interrogado. “A primeira possibilidade é de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte. Através do depoimento do rapaz que foi preso vamos chegar à conclusão se a intenção deles era apenas roubar o veículo, ou se queriam dinheiro”, explica Edilaine.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.