Com chuvas, nível do Sistema Cantareira sobe e volta a 16%

Reservatório no município de Bragança Paulista(SP), que faz parte do Sistema Cantareira. O índice que mede o volume de água armazenado nos reservatórios do Sistema Cantareira registrou novo recorde negativo nesta sexta-feira, atingindo apenas 15,8% da capacidade total das reservas. Ontem, o nível observado era de 16%, segundo dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).  (Foto: Luís Moura/Estadão Conteúdo)Reservatório em Bragança, que faz parte do Sistema Cantareira. (Foto: Luís Moura/Estadão Conteúdo)
O nível do Sistema Cantareira subiu e voltou a 16% neste sábado (8) por causa da chuva que caiu na tarde desta sexta-feira (7) e nesta madrugada. O volume havia caído para 15,8% nesta sexta, o menor índice da história, segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).
Dados da Sabesp mostram que choveu 36,1 mm no sistema nas últimas horas e o acumulado do mês chega a 83,7 mm – a média histórica para março é de 184,1 mm. Para os próximos dias, há previsão de chuva principalmente no fim do dia.
Recordes negativos
O Sistema Cantareira acumula uma sequência de recordes negativos desde 3 de fevereiro, quando atingiu 21,7%. Na ocasião, a Sabesp informou que o índice era o pior em 10 anos e decidiu oferecer desconto para economia de água. As chuvas recentes na região dos reservatórios do Cantareira não foram suficientes para estabilizar o Sistema. Choveu apenas 0,2 milímetros na quinta-feira (6).
O governo do estado anunciou nesta semana que parte da água dos sistemas Alto Tietê e Guarapiranga será utilizada para compensar a queda na produção do sistema Cantareira. Além disso, sofrera redução o volume diário de água retirado das represas do Cantareira.
O governador Geraldo Alckmin (PSDB) diz que as medidas, aliada à intensificação na campanha pelo uso racional da água, será suficiente para garantir o fornecimento e evitar racionamento.
Redução da vazão do Sistema
Por causa do baixo nível, a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) determinaram uma redução da vazão do sistema Cantareira de 30 metros cúbicos por segundo para 27.9 metros cúbicos por segundo a partir da segunda-feira (10) para a região metropolitana de São Paulo.
A Sabesp informou, em nota, que seguirá a determinação da ANA e do DAEE de reduzir a retirada de água do Sistema Cantareira. A medida será adotada assim que a companhia for notificada e dentro das condições que forem estabelecidas, segundo a Sabesp.
A secretaria estadual de Saneamento e Recursos Hídricos afirma que, em 60 dias, a Sabesp estará pronta para utilizar o chamado “volume morto” dos reservatórios do Jacareí e Atibainha. O volume morto é um reservatório de 400 milhões de metros cúbicos no sistema Cantareira que nunca foi utilizado porque o sistema de bombeamento não chegava a essa profundidade.
A Sabesp diz que 17 bombas para a captação dessa água já estão sendo fabricadas. O investimento previsto é de R$ 80 milhões. Ainda segundo a empresa, as “obras civis” começam na próxima semana.
Saiba como economizar
Para economizar, a Sabesp recomenda que o consumidor adote algumas atitudes diárias. Veja abaixo:
– tome banhos rápidos e feche a torneira ao ensaboar;
– lave a louça de uma vez e feche a torneira ao ensaboar;
– não lave a calçada e o quintal, use a vassoura;
– ao lavar o carro, use um balde;
– acumule roupas para lavar na máquina de uma vez só;
– deixe a torneira fechada ao escovar os dentes e fazer barba.
Outro fator que colabora para o desperdício de água são os vazamentos. A Sabesp disponibiliza um curso gratuito que ensina práticas simples para identificar possíveis problemas em instalações hidráulicas. O programa é aberto ao público em geral e é ministrado nos períodos da manhã e tarde.
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.