China divulga imagens de objetos que podem ser de Boeing desaparecido

A China divulgou neste sábado (22) imagens de satélite de objetos que estavam flutuando no sul do oceano Índico que podem ser destroços do Boeing-777 da Malaysia Airlines que desapareceu no último dia 8. O voo MH370, que seguia de Kuala Lumpur para Pequim, levava 239 pessoas a bordo e sumiu após fazer um último contato com o controle de tráfego aéreo, uma hora após o início do voo.
Sinais eletrônicos captados por um radar malasiano mostram que o avião desviou de sua rota e seguiu para o sul. Segundo o ministro de Defesa da Malásia, Hishammuddin Hussein, um dos objetos detectados pelo satélite tem 22,5 metros de comprimento por 13 metros de largura. Hussein anunciou ainda que Pequim enviou navios para a área e que o governo chinês deve se pronunciar nas próximas horas sobre as buscas. 
A agência de notícias chinesa Xinhua diz que os objetos foram localizados a 120 km ao sul do local onde foram feitas as imagens de satélite reveladas pela Austrália na última quinta. As autoridades afirmam que as fotos foram tiradas na última terça, dois dias depois das australianas.
Buscas pelo avião foram direcionadas para o sul do oceano Índico
Após os indícios divulgados anteontem, as buscas pelo avião foram direcionadas para o sul do oceano Índico, entre a África e a Oceania. Hoje, o Austrália informou não ter encontrado nenhum vestígio do avião na área onde suas equipes concentram as buscas, a 2.500 km da cidade de Perth, no oeste do país. 
Além dos australianos, a operação tem a ajuda dos Estados Unidos, do Reino Unido e da Nova Zelândia. Nas próximas horas, deve chegar reforço vindo do Japão e da China. As buscas, no entanto, devem ser dificultadas com a aproximação de uma tempestade pela região onde é feita a varredura, com fortes ventos e mudanças de marés. Hoje, as autoridades de Índia, Camboja e Cazaquistão encerraram suas buscas pela área norte, para onde se imaginava que o avião tivesse ido. 
Mandados de busca e apreensão na casa do piloto e do copiloto
Mais cedo, a polícia malasiana informou que não foi encontrado nada suspeito no simulador de voo de Zaharie Ahmad Shah, piloto do Boeing-777 da Malaysia Airlines que desapareceu. Os investigadores ainda analisam um disco rígido de um dos computadores do comandante em busca de informações suspeitas.
A varredura no simulador aconteceu após a polícia ter cumprido mandados de busca e apreensão na casa do piloto e do copiloto. Os agentes acreditam que eles são os principais suspeitos de terem desviado a rota do avião.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.