Capivariano vira no fim sobre Bugre e carimba acesso inédito à elite paulista

A elite do futebol paulista tem um novo integrante. Pela primeira vez na sua história de 96 anos, o Capivariano vai figurar entre os principais clubes do estado em 2015. O inédito acesso foi confirmado com duas rodadas de antecedência na tarde deste domingo com a vitória de virada por 2 a 1 sobre o Guarani, no Estádio Luiz Perissinotto, em Paulínia. O gol que garantiu o feito histórico ao Leão saiu aos 43 minutos do segundo tempo, com Rodolfo. Silas também marcou para o caçula da elite. Eduardo Eré fez para o Bugre. 
Capivariano comemoração (Foto: Luciano Claudino/Agência Estado)Festa do Capivariano: a equipe garante o acesso inédito à elite paulista (Foto: Luciano Claudino/Agência Estado)

Depois de bater na trave na temporada passada, quando só não subiu devido ao saldo de gols, o Capivariano não deu espaço para nova frustração. Construiu uma campanha sólida, sempre presente entre os primeiros colocados. A arrancada final, com seis jogos sem perder e dois triunfos consecutivos, deixou o time com 37 pontos, na liderança isolada, sem chance de ser alcançado pelo quinto colocado Marília, com 30. 
No jogo em que concluiu o sucesso do projeto, o Capivariano contou com uma dose de sorte, mas também mostrou a competência que o acompanhou ao longo de toda a Série A2. Em um primeiro tempo abaixo da média, com o Bugre superior, a equipe do técnico Evaristo Piza ‘achou’ o empate já nos acréscimos, em lance de bola parada. Depois, na etapa final, se impôs e dominou o Guarani até conseguir a virada. Para a festa da sua torcida, maioria entre os 800 pagantes que foram ao estádio. Agora, para deixar a trajetória perfeita, com o título, basta uma vitória nos dois compromissos restantes para não depender de outros resultados. No próximo sábado, enfrenta o Velo Clube, fora de casa. Por fim, recebe a Itapirense, em casa. Para a festa ficar completa. 
Com o Capivariano já confirmado, restam três vagas no G-4. RB Brasil, com 34, está com o acesso encaminhado. São Bento, com 31, e Marília, com 30, completam a zona de classificação neste momento. Mirassol (30) e Santo André (29) também estão na briga. 
Enquanto o Capivariano comemora o ápice da sua história, o Guarani escreve mais uma mancha no seu currículo. Com a quarta derrota consecutiva – e seis jogos sem vencer, o Bugre, fora da disputa pelo G-4 há duas rodadas, passa a se preocupar com o rebaixamento, algo que virou rotina nos últimos anos. Em 11º, tem 21 pontos, apenas quatro a mais que a Itapirense, que abre a degola. Pela frente, terá o Batatais, fora de casa, no próximo sábado, e o Rio Branco, na última rodada, em Paulínia. Ambos os adversários também estão ameaçados pelo Z-4. 
Guarani x Capivariano (Foto: William Torres/Guarani FC)Capivariano buscou a virada até conseguir o gol do inédito acesso à elite estadual (Foto: William Torres/Guarani FC)

Sorte de ‘campeão’
Sem a responsabilidade do resultado, o Guarani surpreendeu na escalação e também na postura. Com Eduardo Eré na lateral esquerda, Everton no meio e Fernando no meio, o Bugre dominou as ações no primeiro tempo. O Capivariano, ansioso para carimbar a vaga, demorou a se encontrar. Os campineiros aproveitaram o nervosismo do adversário para criar as melhores chances. 
Fabinho, logo no primeiro minuto, desperdiçou. Fernando também teve oportunidade clara. Foi preciso um escanteio de Fumagalli para Eduardo Eré, de cabeça, transformar a superioridade alviverde em vantagem no placar, aos 12 minutos. O gol não mudou o cenário do jogo. 
O Guarani seguiu melhor, mas sem aproveitar as jogadas para ampliar, enquanto o Capivariano parecia torcer para o relógio correr rápido para se acertar no vestiário. Foi quando, também de bola parada, os visitantes acharam o gol. Melinho colocou na cabeça de Silas empatar, aos 46 minutos. 
Gol no fim leva Capivariano à elite
O jogo mudou no segundo tempo. O Capivariano acordou e equilibrou as ações. O Bugre, por sua vez, não conseguiu manter o ritmo. Era um time tentando acelerar o jogo para buscar o gol que daria o acesso e outro fazendo o tempo passar para não piorar a situação. O resultado foi uma pressão do Capivariano, que não desistiu até alcançar o objetivo. 
Rodolfo entrou no lugar de Túlio para incendiar de vez os minutos finais. E foi dos pés dele que saiu o gol histórico para o Capivariano. Aos 43 minutos, o atacante recebeu de Carlão e bateu sem chances para virar. Depois, foi só esperar o apito final para começar a festa. O Capivariano está na elite estadual pela primeira vez na história. Já o Guarani… corre o risco de mais um rebaixamento.
Fonte:Globoesporte.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.