Briatore detona ‘nova’ F-1: ‘É como se CR7 só pudesse dar 10 toques na bola’

O ex-dirigente Flavio Briatore detonou a 'nova' F-1: 'Espetáculo deprimente' (Foto: Getty Images)O ex-dirigente Flavio Briatore detonou a ‘nova’ F-1: ‘Espetáculo deprimente’ (Foto: Getty Images)
Afastado após o escândalo conhecido como “Cingapuragate”, Flavio Briatore não abandonou o estilo polêmico e a língua afiada que marcaram sua passagem pela Fórmula 1. Em entrevista ao jornal “La Gazzetta dello Sport”, o ex-dirigente detonou as novidades apresentadas pela categoria na temporada 2014. O empresário italiano afirmou que o GP da Austrália, no último fim de semana, foi um “espetáculo deprimente”. 
– Não é compreensível a F-1 apresentar uma corrida como a que vimos no domingo. Aquilo foi uma falta de respeito com o público que paga para estar na arquibancada ou com as pessoas que assistem à corrida pela televisão. Eles estão estragando o campeonato mais belo do mundo. Foi um espetáculo indecifrável, deprimente – desabafou Briatore, que teve seu banimento revertido pela Justiça francesa em 2010. 
A novidade que mais incomodou o italiano foi a regra de economia de combustível. No ano passado, quando o combustível não era limitado, os carros andavam com cerca de 160kg de gasolina (208 litros). A partir deste ano, cada carro terá um limite de 100kg de combustível (130 litros). Além disso, o fluxo de combustível também será limitado a 100kg por hora, o que fará com que os pilotos precisem administrar o gasto durante os GPs, que ultrapassam esse período. 
– A F1 é uma briga entre pilotos. Obrigá-los a serem mais lentos é uma contradição. Seria como revolucionar o futebol criando uma regra em que campeões como o (jogador português) Cristiano Ronaldo não pudessem dar mais de dez toque na bola a cada jogo – comparou o ex-dirigente.
Lewis Hamilton mercedes pódio gp da austrália (Foto: Agência Reuters)Pole position, Lewis Hamilton abandonou a corrida apenas duas voltas depois da largada (Foto: Reuters)

Para Briatore, os conceitos defendidos pela “nova” Fórmula 1, como a preocupação ambiental, são válidos. Entretanto, o italiano acredita que eles foram impostos de uma forma repentina, sem que as equipes pudessem se preparar adequadamente para tantas mudanças. De acordo com o empresário, a impressão geral deixada pelo GP da Austrália foi negativa. 
 
– É o caos. Se não tomarem uma providência urgente, a F-1 vai ter outro colapso. Basta ver o que estão falando na internet, nos blogues, no Twitter. Ninguém gostou do GP da Austrália. Esta Fórmula 1 foi introduzida de forma rápida demais, e com poucos testes. O resultado é que, antes de dez voltas, dois campeões como Sebastian Vettel e Lewis Hamilton já estavam fora. Isso não pode acontecer – disse Briatore.

O empresário afirma temer como será a próxima etapa do Mundial, que será realizada na Malásia, no dia 30 deste mês. Além de quebras e acidentes, a prova de abertura do campeonato, disputada em Melbourne, teve uma polêmica envolvendo a nova regra de limite de combustível. A RBR de Daniel Ricciardo, que teria descumprido o limite do fluxo de 100kg por hora, foi desclassificada após cruzar a linha de chegada em segundo.
Farsa? Sempre sorridente, Daniel Ricciardo não economizou na comemoração pelo segundo lugar em Melbourne (Foto: Getty Images)Daniel Ricciardo foi desclassificado por desrespeitar a nova regra do fluxo de combustível (Foto: Getty Images)

Fonte:Globoesporte.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.