Bope ocupa conjunto de favelas da Maré

A Polícia Militar ocupa, desde a noite de sexta-feira, três favelas do Rio. A principal operação acontece no complexo da Maré, na zona norte, onde ao menos 120 homens do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) fazem operação para apreender armas e drogas nas comunidades Nova Holanda e Parque União.
Segundo informações da Polícia Federal, traficantes do (CV) Comando Vermelho e do (PCC) Primeiro Comando da Capital reúnem-se semanalmente nas duas favelas. 
O governo do Rio deve propor na segunda-feira, quando chegam à cidade o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) e o chefe de Estado Maior das Forças Armadas, general José Carlos de Nardi, que as tropas federais que serão enviadas em apoio à segurança da capital ocupem o complexo da Maré. 
A área ainda não tem UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) e é considerada estratégica por estar localizada junto às linhas Amarela e Vermelha e à avenida Brasil, principais acessos ao centro do Rio. 
Outra operação aconteceu no morro do Juramento, também na zona norte do Rio, que era ocupado por policiais militares desde as 20h de ontem – eles devem se manter no local por tempo indeterminado. A ação policial envolve três batalhões e foi organizada como resposta aos ataques ocorridos um dia antes em comunidades pacificadas, quando o comandante da UPP Manguinhos foi baleado e cinco bases da UPP Mandela, além de dois carros da PM, foram incendiados. Outro policial ficou ferido.
Ainda na madrugada de sexta-feira, o Batalhão de Choque realizou uma operação no morro do Chapadão, em Costa Barros (zona oeste), onde traficantes teriam se reunido durante o Carnaval para planejar os novos ataques às UPPs.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.