#BBB14 – Falando de Paredão (Diego, Roni)

Diego e Roni estreiam o primeiro Paredão duplo do BBB14 (foto Reprodução-Globo)

por @GiseleSantos_

O décimo Paredão está formado. E é o primeiro duplo dessa edição. Os machos alfa, líderes de cada grupo, foram fuzilados pelas mulheres da casa – mesmo ambos cozinhando horas e horas para todas elas diariamente.
Diego e Roni têm várias coisas em comum: são bonitos, são fortões, intimidam, não pedem desculpas mesmo quando estão errados, surtam diante das crises.
Diferenças: Diego é coração, age sem pensar, é ele mesmo – pura explosão de emoção. Roni é razão, calcula tudo antes de agir e isso o torna frio – sem sal.
Mais diferenças: Diego é divertido. Roni é mal-humorado.
Resumindo: Roni é tão samambaia, que nesse Paredão – mesmo sendo duplo – ele não participa. É Diego sendo salvo pela torcida dele. E Diego fuzilado por sua rejeição, graças a edição manipuladora da TV aberta.
Se Diego for eliminado, o jogo perde. E muito!

Falando dos emparedados

foto reprodução Globo.com

Diego (Quarto Paredão)

Cara boa pinta, cobiçado pelas mulheres da casa. Começou causando ao tomar banho pelado e foi até votado por causa disso (por pessoas que depois fizeram pior). 
Ele não leva desaforo pra casa, fala tudo na cara. Sendo assim, é alvo de Paredão sempre – porque os seres superiores da casa (piores ou iguais a ele) não aceitam que alguém seja ele mesmo. Tanto que um dia ao vivo, ainda com Pedro Bial no telão da sala, Diego soltou a frase “casa da falsidade” na cara de todo mundo. Diferente dos hipócritas moradores da mansão do Projac, ele não é da turma do disse me disse e não faz rodinha pra falar mal dos outros e muito menos denegrindo (igual Roni e companhia limitada fazem).
Diego percebeu que estava se prejudicando com seu jeito explosivo, então resolveu segurar um pouco a onda. Mas – pra conseguir tal proeza – sua fuga tem sido dormir no fim da tarde, logo após cozinhar para seu grupo todo santo dia, esquecendo que isso também é julgado pelo público (um dos motivos da eliminação de Amanda). Sem paciência para as provas de concentração, desiste e reclama – decepcionando boa parte dos fãs que lutam votando pra garantir a permanência do carioca no jogo.
Ao lado de Franciele, sua única aliada, forma o casal mais real e divertido de toda a história do BBB. Brigam, fazem as pazes, transam, conversam. E dessa maneira ‘ogro’ de ser é perceptível que se gostam. Parecem aqueles casais antigos que resmungam e não se largam. O interessante é que eles não se usam para o jogo, igual Vanessa faz com Clara e Roni faz com Tatiele. São aliados pra dar imunidade e força, mas não misturam o relacionamento com as jogadas. Seguem com suas linhas de jogo e particularidades separadamente.
Ele é muito focado nos detalhes, às vezes conversa sobre os acontecimentos e jogo como se também estivesse assistindo ao pay per view (PPV) – acertando em cheio. Se compromete, participa de tudo, se arriscou ao atender o Big Fone se suicidando no Paredão e imunizando Fran, e até sua ‘ranzinzice’ é engraçada. 
Mas ele está precisando urgente perceber que é necessário ficar acordado, no fim do dia, pra ver mais coisas na casa e também aparecer na edição com as qualidades – pois ultimamente quase nada é exibido desse participante e aproveitam pra dar uma queimadinha básica apenas com seu lado reclamão – como se Diego fosse só isso. E ele não é! Quem assiste ao PPV direto, se diverte bastante com ele – mas a edição não mostra. 
Até a irmã de Diego, em entrevista ao UOL, disse que a edição está prejudicando o participante insistindo em exibir só o lado marrento: “A edição está mostrando um lado negativo, eu vejo isso pelos fãs que conhecem o lado bom dele. Diego é um cara fantástico e não tenho dúvida de que a galera sabe disso”.

foto reprodução Globo.com

Roni (Primeiro Paredão)

Nas duas primeiras semanas não era visto e não falava nada. Inclusive algumas brincadeiras surgiram nas redes sociais “quem é roni?”, “ele está na casa?”. Começou a aparecer um pouco por fazer comida para o seu grupo todo dia e por formar casal com Tatiele – que não convence boa parte do público. É o casal mais falso e sem graça de toda a história do Big Brother Brasil. Não foi por acaso que ele escolheu ficar com Tatiele, pois ela é completamente fácil de influenciar e manipular e enganar.
O jogo do cara é esse: formar casal fake e cozinhar para todos. O resto do dia malha na academia e várias vezes formou rodinhas pra falar mal dos outros, principalmente sobre o casal Fran e Diego. A implicância com a Fran é que o santo de ambos não bateu.  Lembrando que, falar um do outro é natural em um confinamento – mas estão passando do limite com veneno demais que chega até fazer mal pra quem assiste.
Com o passar do tempo, o público da TV a cabo está conhecendo um cara venenoso, manipulador e machista. Mas o público da TV aberta só viu poucos clipes editados como se fosse um cara bacana. Muitas vezes Roni maltrata Tatiele e sua sexualidade até vira pauta (entre sites, edição e redes sociais), pois ele vive grudado em Marcelo e se preocupa bastante com as celulites e maquiagens da Tatiele. Um homem não se liga nisso quando namora. E ele entende muito bem, inclusive dá dicas das cores de blush e sombras. Pra quem teve um perfil em site de relacionamento gay, recentemente deletado pela família, não tem como não surgirem algumas dúvidas. Não é preconceito e sim que a pessoa assuma o que é. Como Fernanda (vencedora do BBB13) disse, “tá pra nascer uma mulher pra concorrer com Roni”.
Roni não aceita brincadeiras, não tem humor, não tem carisma. Manda no grupo dele todo e se fizerem algo que ele não quer, vira um Hitler ditando regras. Ele já brigou por terem perdido a Prova da Comida. Não aceita perder, fica emburrado soltando farpas. Já brigou por terem comido toda a rosquinha.
Quando alguém come muitos doces da festa, ele reclama – mas na última Roni consumiu quase todos e não aceitou críticas das pessoas que não comeram, causando atrito e continuou provocando “agora pra comer algo, tem que perguntar”. Se tivessem feito isso com ele, condenaria pelo resto do jogo. Faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço.
Ainda falando da festa do último sábado, 22, ao perceber que poderia ir pro Paredão – pela primeira vez – o desespero bateu no brother. Combinou com Tatiele que ia provocar Diego e Franciele, para o carioca partir para agressão e ser expulso. Esse é o Roni, que vive sorrindo e é maldoso demais. Antes um ogro sincero, do que um sorridente falso e venenoso.
Nesses últimos dias ele está se isolando com Tatiele, inclusive nas festas. As duas plantas ficam sentadas e depois deitam na grama. Mas parece que Roni não está ali para vencer. Já falou várias vezes que só entrou no BBB pra “melhorar a carreira de modelo, aumentar o cachê”. 
Pra quem quiser um BBB monótono, sem diversão, com um cara malhando na academia o dia inteiro e dormindo durante as festas, é só deixar Roni permanecer na casa. Mas depois não pode reclamar e nem gritar pra todo lado que vai tentar cancelar assinatura do PPV. A não ser que ele resolva agitar um pouco as coisas no reality, batendo em Tatiele – já que confessou pra moça ter dado tapa em  ex-namorada (leia aqui).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.