#BBB14 – Carta aberta ao Diego


Por @GiseleSantos_
Graças a boa parte do público que defendeu vandalismo, mesmo assistindo as imagens do Marcelo destruindo a casa do BBB – que quase cegou Clara com fragmentos esmurrados por ele violentamente, fora beijar a força Angela no último sábado (no sofá da casa luxo e ela o empurrando, dizendo que não queria, e também quando estava deitada nas almofadas da área externa), teremos um vencedor do BBB14 que finge (muito, muito bem) ser bonzinho/coitadinho e três vezes partiu pra cima de pessoas para brigar (Junior, Aline, Cassio). Quem engana melhor, ganha! (leia mais sobre isso)
Diego, aquele que segurou Marcelo revoltadinho quebrando tudo em três rounds e o ajudou a continuar no jogo, pro cara não perder contratos e carro (evitando expulsão por agressão), foi eliminado injustamente! Mas em um programa de TV que está censurando portais da internet (leia aqui), não seria feita justiça mesmo. Nem expulsão e muito menos eliminação. Só apoio para coisas erradas. A direção do programa nem puniu Marcelo – ao menos tirando estalecas do cara – após ter quebrado o cenário brutalmente. (assista aqui sobre essa regra)
E também graças à edição manipuladora, que insistiu em só mostrar poucos momentos do Diego resmungando, ele ganhou rejeição desmerecida de quem só acompanha o programa pela TV aberta. O brother sempre foi brincalhão, participativo, além de ser ele mesmo, seguindo um jogo íntegro e sem passar por cima das pessoas. E ser você mesmo nesse BBB14, não vale nada. Tem que enganar bastante, fazer personagem. Vale tudo! Até porrada! Ou até machucar alguém, quase cegando!

Quem assiste pelo menos 20h de PPV por dia, sabe muito bem todas as qualidades do Diego. E a sua eliminação, entre as de outros participantes, também foi por causa de torcidas compradas – algo que acontece desde 2009 em realities e premiações musicais (saiba mais aqui).

As ‘caprichetes’ também foram responsáveis pela eliminação do Diego. Meninas que não possuem um relacionamento amoroso, acabam vivendo um conto de fadas com os personagens do BBB. Todo ano acontece a mesma coisa. Assim que Franciele, ficante do Diego, foi eliminada, essas garotas – como se fossem namoradas dele – ficavam o tempo todo fofocando no Twitter passo a passo do cara no jogo – que pra elas pouco importa ser jogo ou não, o lance é shippar casal. Ao não perceberem que era jogo dele, fazer um joguinho de sedução com Tatiele, pra não ser votado por ela, resolveram tomar as dores da Fran (que não é namorada e nem esposa do Diego) e votar para eliminá-lo. Gente, a única pessoa casada nesse BBB é a Clara – e o marido dela nem deu bola pro chifre que ganhou em rede nacional.

Enfim, tem gente ali no BBB14 que já fez coisas bem piores e nem qualidades tem conseguido mostrar. Além de alguns serem produtos fakes que subestimam a inteligência do público: Clara e Vanessa, por exemplo. Só fazem cenas infantis para a edição, tentando agradar o público ‘aborrecente’, e durante o dia todo, ao vivo, só sabem falar mal dos outros e jogar lenha na fogueira – pra depois fingirem que não tinham nada com isso. Se ‘amam’ tanto que quase não se tocam. Ser humano quando gosta de verdade, independente de opção sexual, sente vontade de beijar e abraçar (não precisa ficar grudado, mas demonstre um pouco ao menos). Elas raramente se beijam um pouquinho nas festas para garantir o script. Se nem a mãe de Clara (que é casada e tem um filho) apoia o comportamento da filha, definindo como suruba, e se recusou participar do programa quando as mães foram confinadas – imagina se eu compraria essa personagem fake ao lado de Vanessa que se aproveita dessa causa LGBT, entre outras causas?
E Angela? Falou que é pra “exterminar os portadores de HIV” e que a doença só surgiu “pois um idiota transou com macaco”. Inclusive esse assunto está rendendo reclamações ao Ministério Público e também abaixo assinado para uma retratação da emissora (veja). Essa mesma Angela, advogada, apoiou a violência de Marcelo e quer colocar uma pedra no assunto sem ao menos tentar ser ‘justa’. O tempo todo essa participante antipática denegri (igual Clara e Vanessa fazem) as pessoas pra tentar chegar à final do programa. Vale tudo por R$ 1,5 milhão. Sim, ela joga, muito, mas é jogo sujo o tempo inteiro. Finge ser vítima de todas as situações armadas por ela mesma.
Voltando a falar do Diego. Muitas pessoas lotaram as redes sociais com mensagens preconceituosas contra ex ou atuais dependentes químicos. O chamaram de marginal e drogado. Como se isso fosse algo referente à participação dele no reality. Ele não se drogou no programa, como também não quebrou o cenário da mansão do Projac – igual o violento Marcelo fez. 
Diego com sua família amorosa conseguiu se livrar das drogas anos atrás, aqui fora. Então é preciso tê-los como exemplo de vida e de que é possível superar – mas não é fácil. Mesmo ‘limpa’ a pessoa precisa batalhar contra o vício pelo resto da vida.  Um dia após o outro.
Outra coisa, todos sabem que atualmente nem só as drogas viciam. Há viciados em comida, em cigarro, em bebida, em internet. Então, antes de falar asneiras, é bom respeitar e também rezar para que isso não aconteça no próprio lar, pois só quem passa sabe como é doloroso, difícil – viver entre a vida e a morte.
Deixo essa carta aberta ao Diego, mesmo tratando de um programa fútil que deveria ser de entretenimento, que apoia maldade e violência, omitindo a verdade, além de censurar o UOL, pois é revoltante a inversão de valores que presenciamos nesses últimos dias e o desfecho desse Paredão. E Diego, pode ter certeza, você ficará bem melhor aqui fora. Infelizmente você foi selecionado para a pior edição da história do Big Brother Brasil (baixa audiência, elenco péssimo, órfão de direção).
Desejo, do fundo do meu coração, que Diego continue nessa luta firme e forte e que colha ótimos frutos após sua participação no BBB. Jogou limpo, não denegriu ninguém, ainda por cima se sujou ao tentar separar uma briga e os envolvidos agora são ‘amiguinhos de infância’. Marcelo não teve a hombridade de reconhecer o gesto de Diego. Ele continua lá graças do carioca que o segurou para não ser expulso por agressão.

A última frase bacana do Diego: “jogo no jogo e não jogo com as pessoas”. Ele sabia muito bem quem é quem ali: pessoas maldosas, que causam repulsa em quem assiste (imagina conviver naquela casa). Não criam laços, são frias, covardes, jogam sujo, fazem qualquer coisa pra ganhar o dinheiro – além do baixo nível. Teremos nesse BBB14 uma final a sua altura: HORRÍVEL.

Seja feliz DIEGO e continue assim: SENDO VOCÊ!
OS COVARDES NÃO FAZEM HISTÓRIA!
BE YOURSELF!
Leia também:

#BBB14 – Diego é eliminado com 61% dos votos

#BBB14 – Vamos falar as verdades?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.