Aterro em Presidente Epitácio precisa de uma nova licença, diz Cetesb

O aterro improvisado utilizado pela Prefeitura de Presidente Epitácio precisa de uma nova licença, de acordo com a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb). Por dia, são descartados cerca de 20 toneladas de lixo no local, situado no distrito de Campinal, o que preocupa moradores e ambientalistas.
Assim que os maquinários iniciaram a retirada de terra de uma das valas, surgiram os primeiros indícios de água em dois pontos, e por isso, a escavação precisou ser interrompida, já que este sinal de que o lençol freático é raso. Isso aconteceu após o impacto da construção de uma usina hidrelétrica.
“Nós temos esse problema do lençol freático. Eles cavam para colocar o lixo e, com isso, tem contato com a água. A partir disso, acontece a contaminação de todo lençol da região. É um problema muito sério”, disse a presidente da associação de preservação ambiental do Oeste Paulista, Leila de Oliveira Moreira.
A população está preocupada com a qualidade da água. Na região, são aproximadamente 50 propriedades abastecidaspor poços. O produtor rural José Newton Estrogueia mora há noves meses em um sítio localizado nas proximidades do aterro e diz que a situação gera transtornos.
“Muitas moscas vêm nas casas e acabam indo nas panelas. Mas o principal problema é o da água, porque nós tomamos. Os gados e outros animais também”, contou.
Outro ponto afetado é a fauna, pois muitos animais que viviam nas matas da região abandonaram o local, segundo o biólogo Felipe Polizelli. “Ele foram praticamente extintos ou migraram. Não se vê mais o cervo do pantanal, por exemplo. O tamanduá bandeira também é difícil de encontrar”, informou.
A Cetesb informou que a área utilizada pela prefeitura ainda não obteve a nova licença do poder público e, por isso, a companhia tem questionado o Executivo para saber se o local faz parte de uma reserva. O gerente do órgão, Luiz Takashi Tanaka, ressaltou que o depósito do lixo no aterro é emergencial, até sair a licença para que um novo aterro seja feito.
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.