Atacante Zé Paulo desequilibra, e CSE derrota o CSA por 2 a 0 em Palmeira

Candidatos às semifinais do returno, CSE e CSA prometiam um jogo explosivo neste sábado, em Palmeira. O Tricolor havia sido goleado pelo adversário por 7 a 1 no primeiro encontro do ano e os jogadores queriam revanche. Conseguiram. Com o apoio da torcida, o anfitrião venceu no Estádio Juca Sampaio por 2 a 0, gols de Zé Paulo, e se manteve no segundo posto da Chave A, agora com 15 pontos.

Um dos líderes do elenco azulino, o zagueiro Roberto Dias assumiu a falha no primeiro gol do CSE, mas disse que não ficou abalado.
– Errei sozinho. Eu escorreguei e assumo a culpa. Mas isso é do futebol, acontece. O importante é assimilar e continuar trabalhando com tranquilidade – declarou o defensor. 
Técnico do Tricolor, Laelson Lopes exaltou a qualidade da equipe.
– Sofremos aquela derrota atípica para o CSA em Maceió, mas esse grupo é valente e, mesmo com três desfalques, demonstrou sua qualidade nesta partida. Estamos no caminho certo e vamos correr muito em busca dessa classificação. Não podemos baixar a guarda, já que temos adversários difíceis nas próximas rodadas, o Murici e o Penedense. O importante é manter esse espírito – comentou o treinador.
Ainda líder da Chave B, com 12 pontos, o Azulão volta a jogar no dia 6, às 16h, contra o ASA, no Estádio Rei Pelé. O CSE também vai atuar no dia 6 fora de casa, no mesmo horário, contra o Murici.
CSE x CSA, em Palmeira (Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)Zé Paulo bate na saída de Pantera e abre o placar para o CSE (Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)






01

ZÉ PAULO COLOCA O TRICOLOR NA FRENTE

A partida começou em ritmo alucinante. O CSE se mandou para o ataque e não demorou a abrir o placar. Aos sete minutos, o zagueiro Roberto Dias falhou feio no meio-campo, perdendo facilmente a bola para o velocista Zé Paulo. O atacante disparou sem marcação e, na saída de Pantera, arrematou no canto esquerdo, sem chances para o goleiro.
O Tricolor manteve a pressão e criou outra oportunidade aos 12, com Deivinho, que recebeu com liberdade e bateu cruzado, à direita de Pantera. Aos 13, após um sururu no campo ofensivo do CSA, o árbitro Dênis Ribeiro Serafim se impôs e expulsou Dida, do CSE, e Jeferson Maranhense, do Azulão. O time visitante melhorou na partida e quase empatou na sequência. Daniel Costa passou veneno na bola e deu muito trabalho ao goleiro Rodolpho, que caiu no canto direito e fez ótima defesa. Aos 23, Dinei fez boa jogada, invadiu a área do CSE e disparou, levando perigo ao gol adversário.
Insatisfeito com o rendimento do time, o técnico Estavam Soares fez uma mudança no CSA aos 28 minutos, sacando o volante Léo Maceió e apostando no atacante Diego Clementino. Pantera ainda foi exigido aos 40 minutos, defendendo com dificuldades uma falta bem cobrada por Diego Recife.
CSE x CSA, em Palmeira (Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)CSE aperta a marcação em Dinei (Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)








 
02

DE PÊNALTI, TRICOLOR AMPLIA

O CSA avançou em busca do empate e já causou polêmica. Roberto Dias foi derrubado dentro da área por Cristiano, e o árbitro marcou fora. Sobraram reclamações. Daniel Costa bateu a falta com violência e Rodolpho fez milagre. Na sequência, Roberto Dias testou para o gol e Diego Clementino deu uma de zagueiro, salvando o adversário. 
O CSE foi mortal no contra-ataque. Zé Paulo tentou driblar Roberto Dias na área, e caiu. Na sequência, Robélio marcou o gol, mas o lance foi anulado, já que o juizão havia assinalado pênalti. Zé Paulo executou a cobrança com imensa categoria e fez o segundo, deslocando Pantera. O CSA voltou a ameaçar num chute de longe de Pedro Silva. Passou perto. 
Aos 36 minutos, Daniel Costa teve outra chance para diminuir em cobrança de falta. Perto da linha da grande área, o meia bateu por cima da barreira, à direita do gol do CSE. Três minutos depois, Uederson entrou livre e chutou à queima-roupa, parando em grande defesa do goleiro Rodolpho, um dos destaques do confronto.
CSE 2 X 0 CSA 
Rodolpho; Dida, Silvio Carrasco, Lucão e Carlos Alberto; Cristiano, Robélio, Lucas Michel e Diego Recife (Paulo Victor); Deivinho (Josuel) e Zé Paulo
Pantera; Pedro Silva, Léo Bahia (Claudio Allax), Roberto Dias e Mineiro; Léo Maceió (Diego Clementino), Charles Vagner, Lucas e Daniel Costa; Dinei (Uederson) e Jeferson Maranhense.
Técnico:  Laelson Lopes.
Técnico:  Estevam Soares
Gols:  Zé Paulo – duas vezes (CSE)
Cartões vermelhos: Dida (CSE) e Jeferson Maranhense (CSA)  
Local:  Estádio Juca Sampaio, em Palmeira.
Fonte:Globoesporte.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.