Fofocas - Anfitriões, canadenses miram em retomar lugar no pódio do quadro de medalhas



fonte: Reprodução


Anfitriões, canadenses miram em retomar lugar no pódio do quadro de medalhas

Anfitriões, canadenses miram em retomar lugar no pódio do quadro de medalhas

O Canadá recebe pela terceira vez os Jogos Pan-Americanos, entre 10 a 26 deste mês, apresentando a maior delegação de atletas, superando os 700 inscritos, com objetivo de superar as 119 medalhas conquistados quatro anos atrás, em Guadalajara (México).

Depois de Winnipeg, sede em 1967 e 1999, é a vez de Toronto ser palco da disputa. Só o México, duas vezes em sua capital e na edição passada, recebeu três edições do Pan na história, o que faz aumentar a expectativa dos atletas locais.

Quinto colocado no quadro de medalhas do último Pan, com 30 ouros, 40 pratas e 49 bronzes, o Canadá ficou atrás de Estados Unidos, Cuba, Brasil e dos anfitriões. No geral, contando todas as edições do evento, o país é terceiro, lugar que buscará recuperar em casa, no mínimo.

Em 1999, em Winnipeg, apenas por cinco medalhas de ouro não foi possível superar os cubanos e ficar atrás somente dos americanos.

A principal força do país sede nesta edição voltará a ser o atletismo, que, segundo o Comitê Olímpico Canadense, terá a equipe mais forte da história do evento, com muitos atletas que disputaram o Campeonato Mundial de 2013, conseguindo cinco medalhas, recorde histórico.

Entre os nomes mais fortes na luta por lugar ao pódio estão a lançadora de martelo Sultana Frizell, prata no Pan de Guadalajara, James Steacy, da mesma modalidade, que foi ouro no Rio, em 2007, e Derek Drouin, prata no salto em altura dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

O Canadá contará também com a heptatleta Brianne Thiesen-Eaton, prata no Mundial de 2013, e o decatleta Damian Warner, bronze no mesmo evento.

Outras esperanças de medalhas vem do esqui aquático, em que o país conquistou nove medalhas na última edição, maior número obtido pelo país em uma só modalidade. Grande parte do feito pode ser creditado aos irmãos Whitney e Jason McClintock, que ficaram com seis medalhas.

No individual, um dos grandes destaques canadense é a ginasta Rosie MacLennan, que foi outro no salto no trampolim quatro anos atrás em Guadalajara, e também nos Jogos de Londres.

No basquete masculino, os donos da casa também sonham com medalha, apesar do desfalque de Andrew Wiggins, ala-armador do Minnesota Timberwolves, que foi primeiro no Draft – processo de seleção entre atletas realizado a cada temporada pela NBA – de 2014. O destaque da equipe fica então com Anthony Bennett, ala que também é jogador dos Wolves. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.


*