Alerta de tsunami leva Chile a retirar de casa moradores da costa

Pessoas buscam refúgio em estádio após um terremoto de magnitude 8 e um alerta de tsunami  no Chile. (Foto: Aldo Solimano/AFP)Pessoas buscam refúgio em estádio após forte terremoto atingir o país, seguido de alerta de tsunami (Foto: Aldo Solimano / AFP Photo)
O governo do Chile informou nesta terça-feira (1º) que, após o terremoto de magnitude 8,2 graus sacudir o norte do país, o alerta de tsunami afeta toda a costa chilena – de 4 mil quilômetros de extensão – e que ainda não há dados sobre mortes. “Todos os comitês de emergência estão em operação, e a evacuação em toda a costa litorânea é preventiva. Mas ninguém pode retornar a seus lares até que não receba uma ordem da autoridade”, disse o subsecretário do Interior, Mahmoud Aleuy.
A Marinha do Chile afirmou que um tsunami já atingiu algumas áreas no norte do país. O Sistema Nacional de Alarme de Maremotos (SNAM) disse que a alteração gerada pelo tremor já teria começado a chegar à região de Pisagua, também no norte chileno, onde há ondas de 1,5 metro.
O alerta diz que além do Chile, as regiões costeiras do Peru, Equador, Colômbia, Panamá, Costa Rica e Nicarágua estariam em risco. Um tsunami de até 1,92 m poderia atingir a cidade de Pisagua, no Chile, em até 44 minutos após o terremoto.
Apesar do frio, moradoresde Iquique  passam noite em gramado de estádio. (Foto: Aldo Solimano / AFP Photo)Apesar do frio, moradoresde Iquique passam noite em gramado de estádio. (Foto: Aldo Solimano / AFP Photo)

Em entrevista no Escritório Nacional de Emergência (Onemi), em Santiago, Aleuy afirmou que foi registrado um deslizamento de terra no Morro de Arica, no extremo norte do Chile, que há estradas e ruas bloqueadas na cidade de Colchane e que até agora não há relatos de danos em residências.
A respeito do alerta de tsunami, Aleuy disse que as maiores ondas foram registradas na cidade de Iquique, a 1.857 km ao norte de Santiago, onde alcançaram 2,5 metros de altura.
Ainda de acordo com ele, a torre de controle do aeroporto internacional de Iquique está fora de serviço, e a cidade está às escuras, sem energia elétrica.
Moradores se reúnem na rua em frente ao Hospital d'El Salvador, no Chile, após um forte terremoto atingir a costa do país e autoridades emitirem alerta de tsunami.. (Foto: Francesco Degasperi/AFP)Pessoas se reúnem na rua em frente ao Hospital d’El Salvador, no Chile, após forte terremoto atingir a costa do país e autoridades emitirem alerta de tsunami. (Foto: Francesco Degasperi / AFP Photo)

Redes de TV locais informaram que os navios da Marinha estão deixando o porto de Valparaíso rumo a mar aberto para evitar um eventual tsunami. O mesmo fazem navios no porto de San Antonio, situado a 102 km a sudoeste de Santiago.
Além disso, vários voos com destino ao norte do país foram cancelados, afirmaram as autoridades aeroportuárias chilenas.
Bombeiros tentam extinguir incêndio em restaurante à beira mar após um terremoto de gnitude 8 atingir a costa do Chile. (Foto: Aldo Solimano/AFP)Bombeiros tentam extinguir incêndio em restaurante à beira mar após forte tremor afetar a região. (Foto: Aldo Solimano / AFP Photo)
O Centro Nacional de Sismologia da Universidade do Chile, informou que o forte terremoto foi sentido às 20h47 locais (mesmo horário em Brasília), a uma profundidade de 10 km, e que seu epicentro foi registrado a 85 km a sudoeste de Cuya e a 99 km da costa da cidade de Iquique, na província de mesmo nome.
Após o terremoto, houve mais de dez réplicas, muitas de magnitude entre 4 e 5 graus, que provocaram o corte total da energia elétrica nas cidade do norte chileno. O fornecimento de água potável também foi suspenso.
O prefeito de Arica, a 1.660 km de Santiago, Salvador Urrutia, disse que a cidade registrou feridos após o forte tremor destruir algumas casas e causar danos em alguns prédios. “Há feridos leves que foram ao hospital e também estão sendo atendidos em abrigos”, afirmou. “Não registramos mortos”, acrescentou.
  •  

Mapa terremoto chile 1/4 (Foto: Arte/G1)Arte / G1

De acordo com o site do jornal “El Mercurio”, do Chile, nas regiões das cidades de Arica, Parinacota e Tarapacá, a população ficou com medo e foram registrados congestionamentos de carros que buscavam áreas mais seguras.
O governo chileno pediu uma retirada preventiva da região da costa norte, segundo informou o centro nacional de emergência em seu site.
Em 2010, um tremor de magnitude 8,8 gerou um tsunami que causou grandes danos nas regiões centro-sul do país e matou centenas de pessoas.
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.