Abandono em áreas da linha férrea gera reclamações em Itapetininga

Os moradores que vivem próximos à linha férrea que passa por  Itapetininga (SP) reclamam de vários problemas causados pela falta de manutenção na área ao entorno da via. Entre os problemas apontados estão mato alto, sujeira e jovens consumindo drogas.
O comerciante Guilherme Alcino possui uma lanchonete próxima à linha férrea na passagem da Rua Júlio Prestes, no Centro da cidade. Para tentar escapar de assaltos frequentes na região, ele criou uma forma de defesa: com ajuda de um binóculo, ele observa o movimento de jovens na linha férrea, e quando vê alguém suspeito fecha o portão automático da loja rapidamente. O comerciante diz que muitas pessoas consomem drogas no local. “Ladrões se escondem demais aqui. É periogo para a gente que trabalha até as 23h. Quando eu estou aqui na frente, às vezes vejo alguns suspeitos. Aí já fico atento para não ser assaltado ou coisa pior”, afirma.
E ele não é o único a reclamar da movimentação e do consumo de drogas. O aposentado Guiomar Faria também reclama que o mato alto estaria facilitando a vida dos usuários. “Não dá para confiar em passar sozinho aqui. Tem que andar acompanhado. Quando a gente atravessa a linha, vê os usuários se amontoando e consumindo droga”, conta.
Segundo o comerciante Pedro Antunes, que também tem comércio na rua, no período da noite a vizinhança do local já não sai de casa. “O pessoal fica na espera, aguardando uma oportunidade para agir. Eu já fui assaltado, e já tentaram me assaltar na minha loja. A gente espera que as autoridades tomem alguma providência”, diz.
Outras reclamações dos moradores é um terreno baldio que fica bem ao lado da linha férrea. De acordo com eles, muitas pessoas despejam lixo no local. A aposentada Maria Borsato se queixa do mau cheiro e da proliferação de animais peçonhentos. “Eu acho que está muito ruim, tinha que cortar e tirar esse mato. Está juntando muito bicho, está muito esquecido”, reclama.
A prefeitura informou, por nota, que a responsabilidade da limpeza em volta dos trilhos da linha do trem é da América Latina Logística (ALL). Já a ALL informou que realiza constantemente o serviço de roçagem no local, seguindo cronograma. A concessionária também pede que os moradores colaborem não depositando lixo na área.
Local é visitado por usuários de drogas, principalmente à noite, segundo moradores (Foto: Reprodução/ TV TEM)Local é frequentado por usuários de drogas, dizem moradores (Foto: Reprodução/ TV TEM)
Fonte:G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.