Ryan Hunter-Reay vence GP de Iowa

Hunter-Reay acelerou forte e assumiu ponta nas voltas finais / Rainier Ehrhardt/AFP 
Hunter-Reay acelerou forte e assumiu ponta nas voltas finais Rainier Ehrhardt/AFP
Ryan Hunter-Reay venceu na noite deste sábado o GP de Iowa, 12ª etapa da temporada 2014 da Fórmula Indy. A segunda posição ficou com Josef Newgarden e Tony Kanaan cruzou a linha de chegada em terceiro.
Helio Castroneves recebeu a bandeirada quadriculada na oitava posição.
Entre os novatos, o mais bem colocado foi Carlos Muñoz, que largou da quinta posição e recebeu a bandeirada quadriculada no 14º posto.
A corrida
Logo na largada, Tony Kanaan, segundo do grid, foi para cima e tomou a liderança de seu companheiro de Ganassi e pole-position da prova, Scott Dixon. Helio Castroneves, que largou em terceiro, não conseguiu imprimir o mesmo ritmo de Kannan, manteve a posição.
Um pouco mais atrás, Ed Carpenter, décimo do grid de largada, acelerou forte e na primeira volta saltou para a quinta posição.
Na volta 22, Dixon começou a perder ritmo e foi ultrapassado por Helinho, que assumiu a segunda posição, logo em seguida por Ryan Briscoe e caiu para quarto.
A primeira bandeira amarela da prova apareceu na 33ª volta e não foi causada por nenhum acidente, mas por uma fraca chuva que começou a cair sobre o circuito oval de Iowa. Sete voltas mais tarde, a chuva engrossou e a bandeira vermelha foi agitada, interrompendo a corrida.
Depois de cerca de 30 minutos parados nos pits, os carros voltaram para a pista para o reinício da prova.
Mesmo antes da relargada, os pilotos entraram nos pits para troca de pneus e depois de um trabalho muito rápido da Penske, Helinho conseguiu tomar aponta de Tony Kanaan, que caiu para a segunda posição.
Logo depois da relargada, dada na 49ª volta, a segunda bandeira amarela foi agitada, desta vez por causa do acidente envolvendo o russo Mikhail Aleshin, que rodou sozinho na pista e atingiu o carro do japonês Takuma Sato.
A bandeira verde, que autorizou o reinício da prova, foi agitada na volta 64 e Helinho conseguiu segurar a ponta, mesmo muito pressionado por Kanaan.
Um pouco mais atrás, Will Power, que começou a prova dividindo a liderança do campeonato com Helio, colou no vácuo e roubou a quinta posição de Ed Carpenter.
Na volta 77, Kanaan aproveitou que Helinho foi prejudicado por um retardatário e reassumiu a liderança da prova. Mesmo caindo para segundo, Helinho continuou grudado na traseira de Kanaan e o que se viu foi uma batalha intensa pela ponta.
Na 90ª volta um pedaço da asa de um carro que se desprendeu e ficou caído na pista causou a terceira bandeira amarela da corrida.
Mais uma vez os pilotos aproveitaram para trocar pneus e reabastecer. Na saída dos pits, Tony conseguiu manter a ponta, seguido de perto por Helinho e por Power, que aproveitou do rápido trabalho da Penske e pulou para terceiro.
Na volta 100 a relargada foi autorizada. Will Power acelerou forte e chegou a ameaçar a segunda posição de Helinho, que segurou a pressão e não permitiu a ultrapassagem. Com a briga entre os companheiros de Penske, Kanaan aproveitou para abrir vantagem na liderança.
Um pouco mais atrás, Sebastian Saavedra, 17º do grid e que em Iowa disputou sua 50ª corrida na Indy, ultrapassou Simon Pagenaud e assumiu a oitava posição.
Com 150 das 300 voltas previstas, enquanto Kanaan seguia tranquilo na liderança, Will Power grudou no vácuo, ultrapassou Ryan Briscoe, reassumiu a terceira posição e foi para cima de Helinho para tentar ultrapassa-lo.
O que Power não contava era que logo atrás vinha Saavedra, que o ultrapassou, mas logo depois errou, tocou no muro e causou a quarta bandeira amarela da corrida.
Mais uma vez a disputa por posições foi para os pits e quem se deu bem foi Power, que subiu para segundo, com Carpenter em terceiro e Helinho em quarto.
Na volta 172 a relargada foi autorizada e Ed Carpenter foi para cima, tomou a segunda posição de Power e tentou tomar a liderança de Tony. Helinho aproveitou, superou Power e voltou para o terceiro posto.
Mais atrás, quem fazia boa corrida de recuperação era Juan Pablo Montoya, que largou em 19º, caiu para as últimas posições e com 214 voltas percorridas já estava em 11º.
Entre os líderes, Helinho conseguiu se recuperara e aproveitando de um vacilo de Ed Carpenter e recuperou a segunda posição.
Na volta 231 o motor do carro de Marco Andretti estourou e começou a pegar fogo, causando a quinta bandeira amarela da prova.
Mais uma vez os pilotos foram para os pits e Tony conseguiu voltar para a pista na ponta, graças ao rápido trabalho da Ganassi. Quem também se deu bem foi Scott Dixon, que retornou na segunda posição, seguido por Helinho em terceiro e Power em quarto.
Na volta 243 a bandeira verde tremulou autorizando a relargada e, mais uma vez, Tony segurou a ponta, seguido de perto por Dixon, que sies voltas depois tomou a liderança do brasileiro.
Aproveitando a presença de Jack Hawksworth, que não disputava posições, Tony conseguiu voltar à ponta e deixou Dixon Para trás. Helinho também aproveitou a presença do britânico e conseguiu abrir vantagem sobre Power.
Faltando 18 voltas para o final, Montoya foi tocado por Ed Carpenter e acabou batendo no muro, causando a sexta bandeira amarela.
A nove voltas para o término da prova, a relargada foi autorizada e mais uma vez Kanaan conseguiu segurar a liderança, seguido por Dixon em segundo e Helinho em terceiro.
Nas últimas voltas o que se viu foi uma arrancada impressionante de Ryan Hunter-Reay, que da nona posição acelerou forte, ultrapassou os adversários e assumiu a ponta, para terminar a prova como o grande vencedor.
Josef Newgarden foi no embalo e acabou ficando em segundo, com Tony Kanaan em terceiro. Helinho perdeu rendimento e acabou cruzando a linha de chegada na oitava posição e como chegou na frente de Will Power (14º), assumiu a liderança do campeonato.
Veja como terminou o GP de Iowa:
1º) Ryan Hunter-Reay, Andretti Autosport
2º) Josef Newgarden, Sarah Fisher Hartman Racing
3º) Tony Kanaan, Chip Ganassi
4º) Scott Dixon, Chip Ganassi
5º) Ed Carpenter, Ed Carpenter Racing
6º) James Hinchcliffe, Andretti Autosport
7º) Graham Rahal, Rahal Letterman Lanigan Racing
8º) Helio Castroneves, Penske
9º) Ryan Briscoe, Chip Ganassi
10º) Charlie Kimball, Chip Ganassi
11º) Simon Pagenaud, Schmidt Peterson Hamilton Motorsports
12º) Carlos Muñoz, Andretti Autosport
13º) Justin Wilson, Dale Coyne Racing
14º) Will Power, Penske
15º) Jack Hawksworth, Bryan Herta Autosport
16º) Juan Pablo Montoya, Penske
17º) Sebastian Saavedra, KV Racing
18º) Marco Andretti, Andretti Autosport
19º) Sebastien Bourdais, KV Racing
20º) Carlos Huertas, Dale Coyne Racing
21º) Mikhail Aleshin, Schmidt Peterson
22º) Takuma Sato, AJ Foyt Racing
Fonte:Band.com.br

Continue reading

Com ritmo baiano, último dia de Fan Fest reúne 38 mil pessoas em Manaus

Marina Souza e Camila Henriques

Alemães comemoraram na Fifa Fan Fest com a taça (Foto: Camila Henriques/G1 AM)Alemães comemoraram na Fifa Fan Fest com a taça (Foto: Camila Henriques/G1 AM)

Mais de 38 mil pessoas acompanharam a final da Copa do Mundo de 2014 na Fifa Fan Fest em Manaus, neste domingo (13). Sem o Brasil na disputa pelo título, a torcida amazonense se dividiu: alguns aderiram à festa germânica e outros mantiveram as esperanças até o fim no tricampeonato argentino. No entanto, quem comemorou mesmo foi um grupo de turistas alemães que estava no Amazonas. Para fechar o evento com chave de ouro, Babado Novo e Jammil e Uma Noites animaram a festa ao ritmo da axé music.
Mesmo com o Brasil fora da final, a torcida “da casa” foi a maior na Fan Fest. O clima de saudade era grande nos amazonenses, que em mais de um mês viveram a emoção de receber uma Copa do Mundo no quintal. Muitos recordaram os jogos na Arena da Amazônia, a “invasão gringa” no Largo São Sebastião e elogiaram a organização da festa na Ponta Negra. “Dou parabéns. Tudo correu muito bem não só aqui em Manaus como no Brasil inteiro. Infelizmente, o Brasil não trouxe a taça, mas jogo é isso, e precisamos saber perder. Temos lindos estádios, segurança, tudo muito bonito para essa festa. O brasileiro é o maior vencedor”, afirmou o húngaro Loránd Jelenyi, de 43 anos, que vive há 20 anos em Manaus.
Uma forte chuva atingiu a Ponta Negra durante dois momentos do dia, mas o público não desanimou e continuou comemorando a final da Copa. Mesmo com o grande número de pessoas, o evento foi tranquilo: somente seis ocorrências foram registradas pela Polícia Civil durante todo o dia.
Levi Lima tocou com Jammil e Uma Noites (Foto: Marina Souza/G1 AM)Levi Lima animou platéia no show do Jammil e Uma Noites (Foto: Marina Souza/G1 AM)
‘Clima de Carnaval’
Após o apito final do juiz e o início da festa alemã, foi a vez do Babado Novo subir ao palco da Fifa Fan Fest em Manaus. Atualmente comandada pela vocalista Mari Antunes, a banda agitou o público ao som de hits como “Insolação do Coração”, “Cai Fora” e “Colou, Bateu Ficou”. “É minha primeira vez em Manaus. Achei a cidade linda e pretendo vir outras vezes, como turista. Quero conhecer os botos e o Rio Negro, que também é muito bonito”, contou.
Para encerrar a festa, a banda Jammil e Uma Noites foi “convocada” e, assim como o Babado Novo, transformou o anfiteatro da Ponta Negra em um Carnaval fora de época. “É a minha quarta ou quinta vez em Manaus e a cada vez que a gente volta a cidade está mais bonita. Nas minhas outras vindas, sempre passava em frente a esse anfiteatro e achava que seria um espaço bacana para fazer show. Agora, estamos aqui”, afirmou o vocalista Levi Lima, que também se apresentou na Fan Fest de Cuiabá (MT). “Cada show é diferente, a energia do público contagia e acabamos decidindo o que tocar no palco mesmo”, acrescentou.
Mari Antunes comandou show do Babado Novo no encerramento da Fan Fest (Foto: Camila Henriques/G1 AM)Mari Antunes comandou show do Babado Novo no encerramento da Fan Fest (Foto: Camila Henriques/G1 AM)
Show pirotécnico encerrou Fifa Fan Fest de Manaus (Foto: Marina Souza/G1 AM)Show pirotécnico encerrou Fifa Fan Fest de Manaus (Foto: Marina Souza/G1 AM)
Fonte:G1



Continue reading

B-Daman Crossfire em Fase de Dublagem

por Larc

E mais uma anime está secretamente sendo dublado no Brasil. A série da vez é B-Daman Crossfire, que tem como distribuidora no ocidente a TeleVix.
O anime faz parte de uma franquia baseada em uma bem sucedida linha de brinquedos da poderosa Takara Tomy (a mesma companhia que criou as Beyblades) e que chegou em solo americano em agosto de 2013.
Com 26 episódios (originalmente são 52 de 12 minutos cada… Os americanos juntaram 2 em 1 pra vender episódios com 24 minutos), a série tem todos aqueles elementos típicos de animes como Bakugan, Beyblade, Yu-Gi-Oh! e tantos outros que surgiram na esteira do fenômeno  Pokémon.
A versão brasileira está sendo feita nos estúdios da Lexx em São Paulo e a notícia veio a tona pelo dublador Bruno Marçal, que faz a voz do personagem Samuru Shigami.
Quanto ao destino… Bem… A Lexx vem se especializando em dublar animes que ninguém sabe onde vão parar – como um lote de episódios inéditos de Inu Yasha .
Fonte:Jbox

Continue reading