Flix TV - Assista TV no PC

Analistas admitem que os Teóricos da Conspiração estão certos sobre manipulação dos mercados

Colunista controverso do NY Post John Crudele já lançou o desafio, declarando que o mercado é manipulado. E não só faz todo mundo sabe, mas que agora está sendo admitido.
O mercado de ações é manipulado.
Quando eu comecei a fazer essa reivindicação anos atrás – e fornecia evidências sólidas – pessoas zombavam . Alguns a chamaram de uma teoria da conspiração, bobagens e esse tipo de coisa. A maioria das pessoas simplesmente me ignorou.
Mas isso não está mais acontecendo. O segredo sujo está sendo revelado.
Ed Yardeni, um antigo guru de Wall Street que não é um dos palhaços do grupo, disse claramente na semana passada que o mercado estava sendo manipulado. “Esses mercados são todos fraudados, e eu não digo que de forma crítica. Acabei de dizer que factualmente “, afirmou na CNBC.
A reivindicação de Yardeni é a mais básica: a de que a Reserva Federal não vai fazer nada que irá perturbar Wall Street e, de fato, está fazendo todo o possível para ajudar o mercado de ações.

Assim, o Federal Reserve está sustentando Wall Street, e a economia, por extensão, não só através da emissão de dinheiro livre através  de QE3, mas comprando títulos e ações também.

Esta forma de manipulação estende a nível mundial, com muitos outros bancos centrais que sustentaram o mercado, e até mesmo o governo dos EUA … como um meio de investimento procuração covert:
O Banco do Japão – e outros bancos centrais ao redor do mundo – poderia facilmente  estar na compra de ações de empresas americanas para ajudar o mercado de ações dos Estados Unidos.
E o Japão pode mesmo estar fazendo isso com a bênção de Washington, que tem medo de qualquer intervenção direta em ações da sua parte seria descoberto por pessoas intrometidas como eu.
No outono passado, aprendemos que uma troca americana fez intervenção sem acordos – governos estrangeiros fácil e mais barato de realizar. Em Outubro, verificou-se que o CME Group, a bolsa de Chicago que comercializa opções e commodities, tinha um programa de incentivo ao abrigo do qual os bancos centrais estrangeiros poderiam comprar derivados do mercado de ações como os contratos futuros da Standard & Poor com desconto.

De acordo com Crudele, o Japão está incentivando seu setor privado participar no mercado sombra aumentando assim – você sabe, para o bem maior.
Isso é chamado de aparelhamento do mercado para um propósito mais elevado, ou esperando que as pessoas que podem pagar para investir em ações vai ganhar muito dinheiro e gastá-lo.

Por baixo de tudo, o aparelhamento do  mercado cria uma vantagem desleal ao operar sob falsos pretextos:
O maior problema é o seguinte: se os preços das ações são inflados artificialmente, ninguém pode dizer o que uma empresa é realmente vale a pena “.

Recentemente, SHTF informou que o ex-diretor SEC John Ramsay também admitiu  que o mercado é manipulado, afirmando que “as regras de hoje foram criadas em benefício de insiders”.

O mesmo artigo citado um autor seguindo as manipulações de Wall Street:
“O mercado é manipulado contra a investidores de varejo, tem questionado as táticas envolvidos no uso de algoritmos para comprar e vender ações em frações de segundo.”

Claro que, se ouvimos comediantes em vez de peritos, que teria sabido que há muito tempo.

O falecido George Carlin disse que melhor do que ninguém poderia provavelmente: “O jogo está viciado”


Fonte: http://www.shtfplan.com/headline-news/experts-admit-conspiracy-theorists-right-about-rigged-stock-market-the-dirty-secret-is-out_03282015

Continue reading

Depois de ameaça de bomba, avião turco decola para São Paulo

Depois de ameaça de bomba, avião turco decola para São Paulo

O avião da Turkish Airlines (Linhas Aéreas Turcas), que nesta segunda-feira (30) fez pouso de emergência no Marrocos, após ameaça de bomba, decolou novamente às 13h, horário de Brasília, com destino ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. A estimativa de chegada é 21h30.

O voo transporta 256 passageiros e 18 tripulantes, sendo três comandantes, 14 comissários e um chefe de cozinha, de acordo com a companhia aérea.

Vindo de Istambul para o Brasil, o voo foi desviado nesta manhã para o Aeroporto Internacional Mohammed V, de Casablanca, após uma ameaça de bomba. A ameaça não era verdadeira, informou a empresa, depois de realizar buscas no interior da aeronave. O que desencadeou o procedimento padrão foi um bilhete encontrado no banheiro da aeronave que estava escrito “bomba”.

Em entrevista a Carlos Aros, o irmão de uma das passageiras que estava no avião, Sérgio Santos disse que as pessoas se surpreenderam com o procedimento de descida. “O pessoal não deu nenhuma informação do que estava acontecendo. Notaram algo estranho, porque quando ele pousou foi leado para uma área bem remota. Chegando lá tinha muita equipe de emergência, soldados armados. Eles foram evacuados às pressas do avião”, relatou.

Os passageiros foram reconduzidos ao embarque e, após a realização dos serviços de limpeza e reabastecimento da aeronave, o voo decolou para São Paulo.

*Ouça a entrevista completa

Continue reading

Joaquim Levy nega crítica e diz que tem enorme afinidade com Dilma


fonte: EFE


Joaquim Levy nega crítica e diz que tem “enorme afinidade” com Dilma

Joaquim Levy nega crítica e diz que tem “enorme afinidade” com Dilma

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse hoje (30), em São Paulo, que tem uma “enorme afinidade” com a presidente Dilma Rousseff na visão de longo prazo da economia. “Não há nenhuma desafinação”, enfatizou, ao comentar as declarações em uma palestra na última semana, na escola de negócios da Universidade de Chicago e que foram interpretadas como uma crítica à presidente.

Durante almoço promovido pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide) para 600 empresários, Levy voltou a negar que tenha criticado Dilma. “A presidente tem sido absolutamente explícita e genuína sobre seus objetivos”, ressaltou.

Segundo o ministro, na ocasião ele quis dizer que, mesmo com a vontade da presidente, às vezes é difícil colocar em prática algumas medidas. “A gente nem sempre consegue tudo o que a gente deseja em um processo democrático, e isso é bom.”

O ministro acredita que as medidas de ajuste fiscal propostas pelo governo serão aprovadas pelo Congresso. “A gente tem tido sucesso em conversas que, em um primeiro momento, não pareciam que estavam encaminhadas”, informou ao explicar as negociações do governo com os parlamentares para aprovação das propostas.

De acordo com Joaquim Levy, o objetivo do governo é reduzir os próprios gastos ao patamar de 2013. “ A gente não tem discutido quantidade, quantos bilhões vamos cortar. Mas que fique claro que, com relação à programação financeira, aquele gasto que a gente pode controlar, o objetivo é trazer para o nível de 2013. Isto exigirá grande disciplina”, esclareceu.

Para o ministro, isto representa uma redução de aproximadamente 30% dos empenhos feitos pelo Executivo. Apesar de defender a redução de gastos, Levy admitiu que não será um processo simples. “Cortar na carne é importante, mas não é fácil, porque não tem muita carne.”.

Joaquim Levy ressaltou a importância do planejamento dos gastos e desonerações de tributos, de modo que as contas continuem equilibradas. “Não podemos criar novas despesas que venham a exigir novos impostos. Ou sair cortando impostos, sem ter ajustado as despesas” concluiu.

Continue reading

Fazenda adia para amanhã divulgação do resultado do Tesouro


fonte: Pedro Ladeira/Folhapress


Fazenda adia para amanhã divulgação do resultado do Tesouro

Fazenda adia para amanhã divulgação do resultado do Tesouro

Cerca de 15 minutos antes do horário marcado, o Ministério da Fazenda anunciou hoje (30) o adiamento da divulgação do resultado das contas do Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) em fevereiro. Originalmente prevista para às 14h30 desta segunda-feira, a apresentação dos dados ficou para amanhã (31), às 8h30.

Segundo o Ministério da Fazenda, uma alteração de última hora na agenda do secretário do Tesouro Nacional, Marcelo Saintive, provocou o adiamento. A pasta, no entanto, não informou qual foi a mudança na agenda, alegando que compromissos internos do secretário no ministério foram remarcados.

Com o adiamento, o resultado do Governo Central em fevereiro será apresentado uma hora e meia antes da audiência do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. Os números serão divulgados duas horas antes do resultado do setor público, pelo Banco Central, previsto para as 10h30. Mais amplos que os dados do Governo Central, os números do setor público informam o esforço fiscal da União, dos estados, dos municípios e das estatais.

Continue reading