TSE realiza audiência pública sobre horário eleitoral gratuito no rádio e na TV

Na próxima quarta-feira (16), às 14h30, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realizará audiência pública com representantes dos partidos políticos e das emissoras de rádio e televisão para debater a elaboração do chamado plano de mídia, que definirá o tempo do horário eleitoral gratuito para as legendas nas Eleições 2014. A audiência será conduzida pelo relator das instruções do pleito deste ano, ministro Dias Toffoli, presidente da Corte. O evento ocorrerá no Auditório I do edifício-sede do Tribunal, em Brasília.
A convocação dos partidos e emissoras para a audiência pública é determinada pelo artigo 52 da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997). Na ocasião, os interessados debaterão a minuta de resolução do plano de mídia, que estabelecerá as regras de distribuição do tempo que cada uma das 32 agremiações partidárias terá durante o período do horário eleitoral gratuito. Os participantes da audiência poderão apresentar sugestões acerca do tema.
Depois da audiência, o relator das instruções das Eleições 2014, ministro Dias Toffoli, elaborará o texto final da resolução, que será submetido à apreciação do Plenário em agosto. A minuta já está disponível no Portal do TSE. Clique aqui para acessá-la.
Horário eleitoral gratuito
A propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV será veiculada de 19 de agosto a 2 de outubro, ou seja, terá início 45 dias antes do primeiro turno e encerrará três dias antes das eleições. Nos municípios onde houver segundo turno, a data-limite para o início do período de horário eleitoral gratuito é o dia 11 de outubro, 15 dias antes do pleito. O último prazo previsto no calendário eleitoral deste ano para esse tipo de propaganda é o dia 24 de outubro, dois dias antes do segundo turno das eleições de 2014.
A mesma data também é o último dia para a divulgação paga, na imprensa escrita, de propaganda eleitoral do segundo turno, bem como a realização de debates, não podendo estender-se além do horário de meia noite (Resolução nº 22.452/2006).
* Com informações do TSE

Continue reading

´Em família´: Juliana se encanta por pai de Marina e deixa Jairo e Nando com ciúmes

Na última semana de “Em família”, Juliana (Vanessa Gerbelli) vai causar ciúmes em Jairo (Marcello Melo Jr.) e Nando (Leonardo Medeiros). Os dois vão com ela ao casamento de Clara (Giovanna Antonelli) e Marina (Tainá Müller) e ficam brigando o tempo todo. De saco cheio, a mãe de Bia (Bruna Farias) e Arthurzinho se aproxima de Diogo (José Rubens Chachá) e acaba se encantando pelo pai de Marina.
Juliana e Diogo são apresentados por Chica (Natalia do Vale). “Não imaginei que ela tivesse um pai tão jovem”, diz Ju, surpresa. “Família das antigas. Cada filho era uma bênção. E todos cresceram muito precoces”, responde Diogo. Juliana sorri, encantada. “Gosto de famílias grandes. Se pudesse, teria tido uma dúzia de filhos. Adoro crianças. Acho que porque, ao lado delas, me sinto como um igual”, continua ele. Juliana ri e ele pergunta quantos filhos ela tem. “Por enquanto, só dois, uma menina e um garoto. Os dois muito lindos. Mas não sei se quero parar por aqui”, fala. “Não devia. Ainda é muito jovem e bonita”, diz Diogo. Juliana, claro, adora a conversa dele.
Durante a festa, Jairo e Nando começam a brigar para dançar com Juliana, mas ela deixa os dois falando sozinhos. Diogo, então, se aproxima novamente e, galante, a tira para dançar. Nando e Jairo se entreolhando mexidos com a cena. E Juliana os encara triunfante.
Fonte: Extra

Continue reading

Van Gaal mira Copa invicta e diz: preferia levar 7×1 na semi

Após dizer que não via nenhum sentido na disputa pelo terceiro lugar da Copa do Mundo, o técnico holandês Louis van Gaal encontrou uma motivação diferente para enfrentar o Brasil no duelo dos perdedores das semifinais neste sábado, em Brasília: terminar a competição sem uma única derrota, algo inédito na história da seleção europeia. De acordo com o treinador, esse objetivo é o que ele vai usar para animar os jogadores depois da eliminação nos pênaltis diante da Argentina.
“Estava falando sobre isso com o Dirk (Kuyt, atacante). Gradativamente estamos nos dando conta de que temos que defender outra coisa. Temos que ir atrás disso, nunca houve uma equipe da Holanda que voltou para casa invicta. Esse é o próximo objetivo então”, declarou Van Gaal, que somou quatro vitórias e dois empates até aqui no Mundial.
Apesar da nova meta, o holandês admitiu que o ambiente no vestiário ainda é ruim e negativo pela eliminação na semifinal. Van Gaal declarou que ser eliminado da Copa sem perder um único jogo é decepcionante, e que seria melhor levar uma goleada como a que o Brasil tomou da Alemanha, para ter certeza de que o time foi superado por um adversário.
“Estamos desenvolvendo esta atmosfera, eles (jogadores) estavam muito tristes, e o sonho acabou. Esse sonho não vai voltar, eles queriam ser o número 1. Todos nós também pensamos assim, perder desta forma (nos pênaltis) é a pior maneira. Por isso eu disse que é melhor perder de 7 a 1, porque desta forma você realmente perdeu. Nós não, nós saímos nos pênaltis, não realmente perdemos”, lamentou.
“Ainda não perdemos nenhuma partida e estou trabalhando para isso. Ainda tenho dois dias para analisar o Brasil, espero não deixar nada de fora. Quero preparar meus jogadores de forma que eles joguem um bom jogo e ganhem do Brasil. Isso seria importante para nós porque estaríamos escrevendo a história do futebol da Holanda”, continuou Van Gaal.
A Holanda foi derrotada nas três finais que alcançou na história das Copas: em 1974, para a Alemanha Ocidental, em 1978, para a Argentina, e em 2010, para a Espanha. O jogo contra o Brasil acontece às 17h deste sábado, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.
Fonte: Terra 

Continue reading