Ministro dos Esportes pede mudanças no futebol brasileiro: "Marca profunda"

Por Edgard Maciel de Sá e Vicente Seda

Aldo Rebelo coletiva fifa copa do mundo (Foto: Vicente Seda)Aldo Rebelo durante o evento nesta quinta no Maracanã: críticas à Seleção (Foto: Vicente Seda)
Presente na manhã desta quinta-feira ao briefing diário organizado pela Fifa durante a Copa do Mundo, o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, criticou a humilhação sofrida pelo Brasil e pediu mudanças no futebol nacional. Chegando a comparar a derrota por 7 a 1 para a Alemanha na semifinal com o vice-campeonato mundial em 1950, o político avisou que a goleada será uma marca profunda para o país e pediu que as causas da mesma sejam examinadas.
- Já manifestei mais de uma vez a minha opinião e volto a repeti-la: o futebol brasileiro precisa de mudanças. A derrota para a Alemanha evidencia ainda mais essa necessidade. Foi um acontecimento lamentável assim como a derrota para o Uruguai em 1950. Naquele ano ainda era a final, o jogo em que tínhamos a convicção de que venceríamos. Jogávamos pelo empate e perdemos. Aquela era uma constelação de craques. O time que perdeu para a Alemanha nós até achávamos que poderia ser campeão, mas já tinha empatado com México, Chile…Fica uma marca terrível e profunda para o futebol brasileiro. A melhor atitude agora é examinar as razões, as causas duradouras e permanentes desse desastre. A partir dai podemos extrair lições para superar isso. Assim nada disso vai se repetir e o Brasil voltará a ter o status que merece – disse Aldo durante o evento no Maracanã.
Para o Ministro, no entanto, o resultado negativo não apaga o esforço feito pelo Brasil na organização da Copa e que vai servir de legado com a infraestrutura de estádios e centros de treinamentos espalhados pelo país.
- Mesmo que isso não tivesse acontecido (derrota para a Alemanha), sempre disse que deveríamos aproveitar a Copa para que esse grande esforço resultasse em infraestrutura, em estádios, em centros de treinamentos. Nosso futebol tem problemas que precisam ser enfrentados. Somos fornecedores de matéria prima e importadores de produtos acabados. O governo, onde é de sua competência, tem procurado ajudar. Estamos discutindo a legislação que apoie os clubes e seus compromissos em relação à responsabilidade financeira, calendário, respeito aos atletas. Já estamos em uma fase bem adiantada. Independentemente do resultado adverso que tivemos contra a Alemanha, é um esforço necessário – frisou.

Após a queda na semifinal, o Brasil volta a campo no próximo sábado para enfrentar a Holanda, às 17h (de Brasília), no estádio Mané Garrincha, pela disputar do terceiro lugar. No dia seguinte, Alemanha e Argentina se enfrentam no Maracanã na grande final da Copa do Mundo.
Fonte:Globoesporte.com

Continue reading

Clara e Marina dão mais um beijo em Em Família

Por Francisco Almeida

Foto:Reprodução
Foto:Reprodução
Após o beijo morno escrito pelo autor,  Clara (Giovanna Antonelli, 38) e Marina (Tainá Muller, 31) se beijarão novamente no capítulo previsto para ir ao ar nesta quinta-feira (10).
A sós na casa da ex-mulher de Cadu (Reynaldo Giannechini, 41), o casal poderá curtir o momento com muito carinho e sem tantas preocupações.
Segundo o site oficial da novela, Marina ainda se mostra receosa por achar que elas vivem um amor proibido, mas Clara garante que não há ninguém contra o relacionamento.
Segundo informações do jornal “O Dia”, alem desse segundo beijo, mais um acontecerá, em breve, somando 3 beijos ao total na trama de Manoel Carlos.

Fonte: TV Foco
Continue reading

Afeganistão está em momento crítico de transição, diz Kerry

O Afeganistão está em um momento crítico de sua transição, afirmou nesta quinta-feira (10) o secretário americano de Estado, John Kerry, em plena crise política no país por acusações de fraude eleitoral.
A divergência persistente entre os dois candidatos às eleições presidenciais, Abdullah Abdullah e Ashraf Ghani, sobre os resultados do segundo turno, que ainda não são definitivos, provoca o medo de um aumento da tensão interconfessional, ou inclusive de uma espiral de violência, a poucos meses da retirada da Otan do país.
Abdullah Abdullah se proclamou vencedor, apesar de ter ficado em segundo lugar nos resultados preliminares, e acusa seu rival de fraude maciça.
“É um momento crítico de sua transição, que é essencial para governar no futuro o país”, declarou em uma coletiva de imprensa em Pequim, onde participa de um diálogo estratégico sino-americano.
Kerry acrescentou que espera que nos próximos dias o Afeganistão consiga ‘tomar as rédeas de seu futuro”.
Os Estados Unidos, principal doador de fundos e de ajuda militar ao Afeganistão desde 2001, advertiram na terça-feira contra qualquer tentativa de tomar ilegalmente o poder ou de instaurar um governo paralelo e ameaçaram cortar os suprimentos do país.
“Encorajamos (os dois candidatos) a não criar expectativas entre seus seguidores, a dar testemunho publicamente de seu respeito pela auditoria em curso (sobre os resultados das eleições) e a ter uma atitude de chefe de Estado num momento em que o Afeganistão precisa disso terrivelmente”, disse.
Fonte:AFP e G1

Continue reading